PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG relata violência de argentinos e caso é resolvido na delegacia

Até um bebedouro foi arremessado durante a confusão no Mineirão - Reprodução
Até um bebedouro foi arremessado durante a confusão no Mineirão Imagem: Reprodução

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

21/07/2021 00h27

Classificação e Jogos

Por meio das redes sociais, o Atlético-MG se manifestou sobre o quebra-quebra protagonizado por jogadores e comissão técnica do Boca Juniors-ARG, já nos vestiários do Mineirão. Os argentinos não aceitaram bem a eliminação nas oitavas de final da Libertadores. De acordo com o Alvinegro, por meio da assessoria, o diretor executivo Rodrigo Caetano quase foi acertado com uma barra de ferro.

Confira a nota publicada pelo time mineiro:

"Após o jogo, os atletas do Boca desceram o túnel e foram para o vestiário dos visitantes. Poucos minutos depois, jogadores e comissão técnica da equipe argentina saíram do local e, em bloco, partiram em direção ao vestiário dos árbitros.

Seguranças do Galo e Mineirão tentaram, sem sucesso, contê-los. Os argentinos decidiram, então, invadir o vestiário do Galo, onde estavam jogadores, comissão e diretoria. Até o presidente Sérgio Coelho tentou impedir a invasão para proteger os profissionais do Atlético.

No caminho, atacaram todos que encontraram pela frente, além de quebrar bebedouros e grades de proteção. A PM chegou depois de algum tempo e afastou os agressores com gás de pimenta.

O saldo foi de pessoas feridas, felizmente sem maior gravidade. Houve, inclusive, uma tentativa de agressão ao diretor de futebol do Atlético, Rodrigo Caetano, com uma barra de ferro.

A PM deu voz de prisão a alguns jogadores e membros da comissão técnica do Boca. Depois de longa negociação, intermediada pelo presidente Sérgio Coelho, a delegação argentina foi à delegacia para registro de boletim de ocorrência por depredação de patrimônio e agressão. Ninguém será detido".

Atlético-MG