PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Riquelme se diz enojado e afirma que 'não queriam que Boca avançasse'

Ex-meia e ídolo no Boca Juniors-ARG atualmente ocupa cargo diretivo no clube de coração - Santiago Rios/Latin Content/Getty Images
Ex-meia e ídolo no Boca Juniors-ARG atualmente ocupa cargo diretivo no clube de coração Imagem: Santiago Rios/Latin Content/Getty Images

Henrique André

Do UOL, em Belo Horizonte

20/07/2021 23h44

Classificação e Jogos

Ídolo do Boca Juniors e atualmente ocupando cargo diretivo no clube argentino, Juan Román Riquelme se revoltou com a eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores diante do Atlético-MG. Em entrevista concedida após a partida disputada no Mineirão, o ex-meia soltou o verbo e atacou a Conmebol.

"Ganhamos os dois jogos e ficamos fora. Fizemos dois gols e não quiseram nos dar. O que está acontecendo é lamentável. Não nos deixaram passar de fase. Por mais gols que fizéssemos, não queriam que o Boca passasse", disse em entrevista ao canal TyCSports.

"Todos sabem que o VAR nos eliminou. Dá vergonha que façam as coisas assim. Estamos enojados e nos dói. A Libertadores não está sendo séria. A Conmebol tem que colocar árbitros mais sérios. Estão brincando com o sentimento dos torcedores. O VAR está se equivocando muito e não só com o Boca. Foi assim com o Cerro Porteño também", acrescentou Riquelme, mencionando o primeiro duelo dos paraguaios diante de Fluminense

A reclamação dos argentinos se dá com os dois gols anulados nos duelos. Em La Bombonera, o árbitro colombiano Andrés Rojas invalidou gol do Boca após análise no VAR. Ele, inclusive, acabou suspenso pela Conmebol. Já em Belo Horizonte, foi a vez do uruguaio Estebán Daniel Ostojich Vegah utilizar da tecnologia para anular o tento anotado por Weigandt, aos 17 minutos do segundo tempo.

Atlético-MG