PUBLICIDADE
Topo

Santos

Com gol contra, Santos vence Athletico-PR na Vila Belmiro

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

06/07/2021 21h24

Classificação e Jogos

Com a contribuição de um gol contra de José Ivaldo, o Santos venceu o Athletico-PR por 2 a 1 nesta noite (6), na Vila Belmiro, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Marcos Guilherme havia aberto o placar pelos donos da casa, enquanto Fernando Canesin descontou.

O técnico Fernando Diniz não esteve na beira do gramado, pois cumpriu suspensão, sendo assim Eduardo Zuma comandou a equipe numa partida que não teve transmissão para o estado de São Paulo (assista aos gols acima). O CAP esteve melhor no primeiro tempo, mas o Alvinegro se recuperou, dominou a partida, agrediu mais e conseguiu o resultado.

Com a vitória, o Santos vai a sexto colocado na tabela do Brasileirão, com 15 pontos, enquanto o Athletico-PR segue com 19 pontos, em segundo, em resultado positivo para o líder Red Bull Bragantino, que poderia ter sido ultrapassado em caso de triunfo paranaensese.

O próximo compromisso do Peixe será no sábado, em clássico fora de casa contra o Palmeiras, às 16h30. Já o Athletico enfrentará o próprio Bragantino, no mesmo dia, às 17h, na Arena da Baixada, ambos pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Quem foi bem: Gabriel Pirani e Marcos Guilherme

Em alta no Santos, o reforço voltou a ser decisivo no ataque e marcou seu terceiro gol no Brasileirão. Pirani, mais focado, também foi destaque positivo pelo trabalho que deu para a defesa adversária.

Quem foi mal: Zé Ivaldo

Em lance de desatenção, o zagueiro foi tentar cortar um cruzamento rasteiro de Gabriel Pirani e enfiou para dentro, sem chances de reação para o goleiro. Gol contra do defensor, que selou a vitória do Peixe.

Início equilibrado

O Atheltico-PR teve início melhor que os donos da casa. Aproveitou-se da marcação frágil para ter boas três chances de abrir o placar, mas sem conversão. O Peixe, em contrapartida, teve dificuldade para furar a defesa e, consequentemente, criou menos. A partida equilibrou só quando o time de Eduardo Zuma passou a arriscar de longe. Gabriel Pirani, aliás, por muito pouco não marcou bonito gol de fora da área, mas o goleiro Santos se esticou inteiro para buscar.

"Catchau!"

A partida ficou mais dinâmica no momento em que ambos os times estiveram bem. O CAP perdeu campo e mal conseguiu ir ao ataque, mas fechou a casinha e teve uma defesa sólida. O Alvinegro praiano, em compensação, foi chato e insistiu em buscar o gol.

O Peixe estava mais próximo de marcar do que o CAP. Marinho avançou e arriscou chute de longe, Santos defendeu, mas o rebote sobrou para Madson, que serviu Marcos Guilherme, o "relâmpago Marquinhos". Esse foi o terceiro gol dele no Brasileirão.

Empate de última hora

No último lance do primeiro tempo, o CAP se aproveitou de uma falha no lado direito. Marinho caiu e reclamou de dores nas costas e, ao ser atendido, saiu do campo. Na sequência, o time de António Oliveira se armou, Madson saiu para marcar e Luiz Felipe tentou cobrir, mas Jean Mota deu liberdade para Vitinho cruzar. Canesin apareceu de surpresa. Sem Marinho, ficou um no posicionamento defensivo. O atacante deixou o campo xingando a arbitragem por não tê-lo liberado a tempo.

Contra

O Santos voltou mais focado para a segunda etapa e agrediu os visitantes logo no início. Pirani voltou a dar trabalho para a defesa paranaense. Após boa jogada de Lucas Braga, o jovem cruzou forte, a bola bateu em Richard e Zé Ivaldo colocou para dentro em um lance infeliz.

O time de Eduardo Zuma continuou sufocando o CAP e conseguiu alguns escanteios perigosos. Em movimentação intensa, conseguiu achar espaços e encurralou a defesa adversária.

Clima esquentou

Nos minutos finais, Nikão, ex-Santos, deu um empurrão em Sánchez e os dois se estranharam. Camacho, ex-Athletico, foi responsável por separar a dupla, que no fim das contas se resolveu com um abraço amigável.

Praticamente na sequência rolou uma confusão na área do CAP, com um toque de Thiago Heleno com a mão na bola —o árbitro sinalizou pênalti, mas o anulou após checagem do VAR.

No último minuto, o Athletico perdeu uma chance incrível em movimentação errada da defesa santista. O Alvinegro praiano, assim, saiu vitorioso da Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 ATHELTICO-PR


Data/Hora: 06/07/2021, terça-feira
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Vinicius Gomes do Amaral (RS)

Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi e Andre da Silva Bitencourt (ambos de RS) VAR: Jean Pierre Goncalves Lima (RS).

Cartões amarelos: Kaiky (SAN) - Thiago Heleno e Renato Kayzer (CAP)

GOLS: Marcos Guilherme (1-0) - Fernando Canesin (1-1) - Zé Ivaldo (2-0)


SANTOS: João Paulo; Madson, Luiz Felipe, Kaiky e Moraes; Camacho, Jean Mota (Balieiro) e Gabriel Pirani (Sánchez); Marinho (Ângelo), Marcos Guilherme (Marcos Leonardo) e Lucas Braga (Zanocelo). Técnico: Eduardo Zuma.

ATHLETICO-PR: Santos, Thiago Heleno, Pedro Henrique e José Ivaldo (Nikão); Marcinho (Khellven), Richard, Cristian (Cittadini) e Abner; Canesin (Terans), Matheus Babi (Renato Kayzer) e Vitinho. Técnico: António Oliveira.

Santos