PUBLICIDADE
Topo

Futebol

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Trajano: "Não vejo identificação do Daniel Alves com o São Paulo"

Do UOL, em São Paulo

24/06/2021 04h00

Classificação e Jogos

Recuperado de uma lesão no joelho, sofrida na primeira partida da final do Campeonato Paulista contra o Palmeiras, Daniel Alves voltou a defender o São Paulo. O camisa dez começou no banco de reservas, mas entrou em campo e teve participação discreta no empate por 2 a 2 com o Cuiabá, nesta quarta-feira (23), pelo Brasileirão.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte - com os jornalistas Vinícius Mesquita, Renato Maurício Prado, Marluci Martins e José Trajano - a situação de Daniel Alves no clube do Morumbi foi analisada pelos comentaristas. Eles questionaram o fato de o jogador deixar a equipe em um momento delicado para disputar a Olimpíada.

"Não vejo nenhuma identificação do Daniel Alves com o São Paulo. Ele caiu meio de paraquedas, recebendo um salário enorme, só foi campeão agora. Ligação com o São Paulo tem Rogério Ceni, Lugano, Raí, Pedro Rocha, Gino Orlando. O São Paulo deve um dinheiro imenso para ele. Foi uma contratação absurda, para dar um verniz", comentou Trajano.

Daniel Alves deve desfalcar o São Paulo em dois duelos importantes: Racing (Libertadores) e Vasco (Copa do Brasil). Um dos principais problemas apontados para a queda de rendimento da equipe foi a ausência dele e de Benítez, peças cruciais para o setor criativo.

Para Renato, Daniel Alves deveria estar em campo pelo Tricolor, e não pela seleção olímpica. "Um jogador com o salário dele deveria ser peça obrigatória. O São Paulo vai jogar duas partidas de mata-mata pela Libertadores e duas pela Copa do Brasil. Ou seja: O Daniel Alves pode ir passear em Tóquio, voltar e encontrar um São Paulo eliminado da Copa do Brasil, da Libertadores e lá embaixo na tabela do Brasileiro", avaliou.

Marluci concorda. "O torcedor não quer saber de sonho. Quer saber de comprometimento. Tenho respeito pelo sonho dele. Como jogador, ele deveria repensar para não sair pela porta dos fundos. Daniel Alves está em fim de carreira e não vale carregar essa culpa se acontecer algo de ruim para o São Paulo no Brasileiro", apontou.

Trajano não vê laços tão firmes entre o jogador e a história do Tricolor. "Cá entre nós, o São Paulo não vai cair. Está sendo uma vergonha agora, mas tem elenco, tradição, técnico, estrutura, que devem levá-lo a melhorar. Não vai ser campeão, certamente, por esse início desastroso, mas vai subir um pouco na tabela. O Daniel Alves não está na história do São Paulo. É uma coisa momentânea, que se dissolve rapidamente. Ele estando ou não, não vai melhorar ou piorar nada", concluiu.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol