PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Benítez explica comemoração com Crespo e diz que grupo está "fechado"

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

23/06/2021 22h16

Classificação e Jogos

O meia Martín Benítez correu para abraçar o técnico Hernán Crespo assim que abriu o placar para o São Paulo contra o Cuiabá hoje (23), no Morumbi, pela sexta rodada do Brasileirão. Na entrevista coletiva, o argentino explicou que a comemoração foi uma forma de agradecer ao comandante pelo esforço para contratá-lo.

"Fui comemorar com ele como muitos companheiros fizeram no Paulista. É um agradecimento pelo esforço que ele fez com a comissão técnica para que eu estivesse aqui. Como foi meu primeiro gol no Morumbi, meu primeiro gol no Brasileirão, foi mais do que nada um agradecimento a ele, porque fez um esforço grande para que eu estivesse aqui", disse.

Questionado se o gesto significava um apoio a Crespo após o começo ruim no Brasileiro, Benítez ressaltou a união do grupo. O São Paulo somou apenas três pontos em seis jogos e pode terminar a rodada na última colocação caso Grêmio e América-MG vençam seus jogos.

"O grupo está fechado perdendo ou ganhando. Aconteça o que tenha acontecido no primeiro semestre. Mas isso é futebol. Como falou o Hernán [Crespo], nós também somos responsáveis, porque somos nós que entramos dentro de campo. São Paulo não é só jogadores e comissão técnica, é jogadores, comissão técnica, diretoria, torcedores, todo mundo junto. Esse é o momento que estamos vivendo, mas todo mundo está fechado", prosseguiu.

Benítez foi titular depois de nove partidas. O argentino se recuperou de um estiramento na coxa esquerda, sofrido no primeiro jogo da final do Paulistão, contra o Palmeiras. Sem ele, o São Paulo sofreu para criar jogadas ofensivas e viu a boa fase dar lugar a um início ruim no Brasileirão.

"Futebol é dia a dia e não estamos onde queríamos estar, mas sabemos que temos que melhorar, que temos um time muito bom. Sabemos que o São Paulo não merece estar onde está, mas vamos trabalhar e fazer de tudo para recuperar o nível do primeiro semestre. Brasileirão tem dois jogos por semana e isso pode mudar a qualquer momento. Vivemos a realidade de hoje e sabemos que o São Paulo não merece estar nessa situação", completou.

O São Paulo volta a campo neste domingo (27), contra o Ceará, fora de casa. A partida está marcada para as 20h30 (de Brasília).

São Paulo