PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Com um a menos, Cruzeiro perde para 'Fantasma da Série B' e volta ao Z-4

Weverton do Cruzeiro foi expulso após dar carrinho em Leandro, do Operário, pela Série B - Joao Vitor Rezende Borba/AGIF
Weverton do Cruzeiro foi expulso após dar carrinho em Leandro, do Operário, pela Série B Imagem: Joao Vitor Rezende Borba/AGIF

Do UOL, em Belo Horizonte

19/06/2021 20h54

Classificação e Jogos

Conseguir a segunda vitória consecutiva na Série B do Campeonato Brasileiro era o grande objetivo do Cruzeiro na noite deste sábado (19), no duelo contra o Operário-PR, pela quinta rodada da Divisão de Acesso. Contudo, com um jogador a menos desde os 28 minutos do primeiro tempo, quando o zagueiro Weverton foi expulso, a Raposa acabou sendo mais uma vítima do chamado "Fantasma", que entra no G-4 da competição.

Numa noite de insucesso no Germano Krüger, Mozart sofre a primeira derrota pelo clube mineiro. Com quatro pontos conquistados em 15 possíveis e três derrotas, os mineiros retornaram à zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Cruzeiro terá pela frente um velho conhecido. Na quinta-feira (24), a Raposa encara o Vasco, a partir das 21h30, no Mineirão. Com 7 pontos e vindo de vitória por 3 a 0 sobre o CRB, de Alagoas, a equipe carioca tentará embalar na Série B e surpreender os mineiros em Belo Horizonte.
Coincidência da bola

Quem foi bem: Paulo Sérgio e Felipe Augusto

Estreante da noite, o atacante do Operário-PR, além do golaço de bicicleta, se movimentou bastante e mostrou que tem totais condições de ser a referência do ataque, mesmo quando Ricardo Bueno for liberado pelo departamento médico.

Bastante cobrado pelo torcedor cruzeirense, Felipe Augusto foi premiado com o gol que deu o empate ao time celeste, ainda no primeiro tempo da partida.

Quem foi mal: Weverton e Rafael Sóbis

A expulsão aos 28 minutos da primeira etapa credenciam Weverton, do Cruzeiro, ao pior em campo na noite deste sábado. O cartão vermelho, terceiro do time na Série B, prejudicou e muito os planos do técnico Mozart.

Sóbis, por sua vez, bem que tentou ajudar a Raposa lá na frente. Contudo, passou despercebido no jogo, até ser substituído na segunda etapa. O atacante, ídolo do torcedor, completou 155 partidas pelo Cruzeiro neste fim de semana.

Repeteco

Camisa 9 do Operário-PR, Paulo Sérgio enfrentou o Cruzeiro em duas rodadas seguidas da Série B. Como? Antes de seguir para o Sul do país, a Raposa encarou a Ponte Preta, em Campinas, e conseguiu a primeira vitória sob comando do técnico Mozart. Na ocasião, o jogador defendia a Macaca. Negociado com o time paranaense durante a semana, ele debutou pelo Fantasma justamente contra os mineiros.

Resumo do primeiro tempo

Buscando os tão preciosos três pontos para subir na tabela da Série B, Operário-PR e Cruzeiro bem que tentaram, mas pouco conseguiram produzir na primeira etapa. Num gramado pesado, por causa da chuva, o futebol não foi nada vistoso e os goleiros pouco trabalharam. Os gols, inclusive, só surgiram após os 30 minutos de bola rolando no Germano Krüger.

Cena lamentável

Aos 28 minutos, o jovem Weverton acabou prejudicando o Cruzeiro e, para piorar, quase lesionando gravemente o volante Leandro Vilela. Numa entrada dura, um carrinho com os dois pés, o jogador da Raposa acabou expulso pelo árbitro Paulo Henrique Schleich. O adversário, felizmente, nada sofreu.

A bola pune

Três minutos depois, o estreante Paulo Sérgio colocou o Fantasma na frente do placar com um golaço de bicicleta. Estreante da noite, ele mostrou e bem o cartão de visitas no time paranaense.

Empate suado

Aos 43, o Cruzeiro, mesmo com um jogador a menos em campo, conseguiu o empate no Germano Krüger. Aproveitando rebote após chute de Bruno José, Felipe Augusto empurrou a bola para o fundo da rede de Thiago Braga.

Segundo tempo morno

Assim como nos primeiros 45 minutos, a etapa complementar entre alvinegros x celestes foi bem sem criatividade. Com poucas oportunidades criadas, as equipes passaram longe de oferecer um espetáculo aos espectadores.

Com um jogador a mais em campo, os donos da casa partiram para cima e buscaram a todo momento a vitória. Sentindo o "drama", o técnico Mozart acionou o banco de reservas e fechou bastante a Raposa, com as entradas de Joseph, Jadson e Ariel Cabral.

Tentando dar gás novo ao time mineiro, o comandante, aos 28 minutos, queimou a 'regra 5' e colocou em campo o volante Adriano e o atacante Airton.

Ducha de água fria

Aos 39 minutos, o Fantasma assustou o Cruzeiro. Num chute de fora da área, o lateral Djalma Silva mandou uma bomba e deslocou o goleiro Fábio que, na opinião de comentaristas, falhou no lance. Foi o terceiro tento anotado pelo jogador do time paranaense na temporada; o primeiro na Série B.

Com a vitória, o Operário-PR chega aos 10 pontos e, pelo menos neste momento, figura no G-4 da Divisão de Acesso.

Ficha do jogo
Operário-PR 2 x 1 Cruzeiro

Motivo: 5ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro
Data: 19 de junho de 2021 (sábado)
Local: Germano Krüger, no Paraná
Horário: 19h (horário de Brasília)
Arbitragem: Árbitro: Paulo Henrique Schleich Vollkopf (MS), auxiliado por Leandro dos Santos Ruberdo e Cicero Alessandro de Souza (MS).

Gols: Paulo Sérgio, aos 31 minutos do primeiro tempo, para o Operário-PR; Felipe Augusto, aos 43, para o Cruzeiro; Djalma Silva, aos 39 minutos do segundo tempo, para o Operário.

Cartão amarelo: Reniê, Fábio Alemão e Leandro Vilela (OPE); Felipe Augusto (CRU)
Cartão vermelho: Weverton (Cruzeiro)

Operário-PR: Thiago Braga; Alex Silva, Reniê, Rodolfo Filemon e Djalma Silva; Leandro Vilela (Alemão), Pedro Ken (Thomaz) e Tomas Bastos; Jean Carlo, Paulo Sérgio (Shumacher) e Rodrigo Pimpão (Rafael Oller). Técnico: Matheus Costa

Cruzeiro: Fábio; Rômulo, Ramon, Weverton, Paulo; Matheus Barbosa (Adriano), Giovanni (Ariel Cabral), Marcinho (Joseph); Felipe Augusto, Bruno José (Jadson), Rafael Sobis (Airton). Técnico: Mozart

Cruzeiro