PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Atlético-MG anuncia acordo para quitar dívida milionária com ex-presidente

Sérgio Coelho (centro), novo presidente do Galo, posou ao lado de Ricardo Guimarães (esquerda), um dos mecenas do Galo - Bruno Cantini/Atlético-MG
Sérgio Coelho (centro), novo presidente do Galo, posou ao lado de Ricardo Guimarães (esquerda), um dos mecenas do Galo Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Henrique André*

Do UOL, em Belo Horizonte

09/06/2021 17h04

O Atlético-MG anunciou na tarde de hoje (9) um importante acordo para seguir quitando a bilionária dívida, que recentemente chegou à casa de R$ 1,2 bilhão. Desta vez, o clube mineiro bateu o martelo com Ricardo Guimarães, ex-presidente do Alvinegro, e também um dos mecenas que nos últimos anos deram suporte financeiro para aliviar os cofres.

O acerto das bases para realizar o pagamento da dívida com a família do empresário e conselheiro grande-benemérito foi realizado pelo presidente Sérgio Batista Coelho e pelo vice José Murilo Procópio. Caso fosse considerada a atualização dos valores originalmente emprestados, o valor atual chegaria a 247 milhões de reais.

Contudo, Guimarães concordou em assinar aditivos nos quais concedeu importantes descontos. Considerando a aplicação dos encargos previstos nesses aditivos, o valor atual da dívida seria de 155 milhões de reais. Para melhor mais ainda a situação do Atlético-MG, o montante final foi finalizado em 85 milhões de reais. Além da retirada dos encargos (que elevariam a dívida em, no mínimo, 50 milhões), foi concedido desconto adicional de 20 milhões de reais.

O Pagamento será realizado da seguinte forma:

a) 3,9 milhões de reais em quatro parcelas anuais: a primeira de 900 mil, em julho de 2021; e as outras três de um milhão, sempre no mês de julho, em 2022, 2023 e 2024;

b) 16,1 milhões de reais em 92 parcelas mensais de 175 mil, sendo a primeira e a segunda em junho de 2021;

c) 65 milhões de reais serão quitados através da cessão do direito ao patrocínio máster da camisa do time profissional masculino, pelo período de 6,5 anos, a partir de janeiro de 2022, o que equivale ao investimento de 10 milhões de reais por ano de patrocínio. Esse período poderá ser reduzido ou ampliado, de acordo com a valorização do patrocínio máster. O período máximo para o caso de ampliação é de 9 anos.

Além dos valores emprestados ao Clube em momentos importantes, que culminaram na referida dívida, a família de Ricardo Guimarães também doou ao Atlético, em 2006, o terreno de quase 150 mil m², para ampliação da Cidade do Galo, considerada o CT mais moderno do Brasil.

A negociação foi totalmente conduzida pelo presidente do Galo, Sérgio Coelho, e pelo vice-presidente, José Murilo Procópio, com Ricardo Guimarães. Os três são amigos há anos, o que, naturalmente, facilitou as tratativas.

O acordo foi anuído pelo presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Castellar Modesto Guimarães Filho.

"Esse acordo também foi aprovado, por unanimidade, pelo órgão colegiado", disse o vice-presidente José Murilo Procópio.

"A grandeza do Ricardo e de sua família e a paixão deles pelo Galo permitiram que chegássemos a este entendimento", afirma Sérgio Coelho.

"Tenho orgulho de ter ajudado o Clube em situações difíceis e continuar a fazê-lo neste momento de transformação do Galo, liderado por Sérgio Coelho e José Murilo Procópio", diz Ricardo Guimarães.

Um dos pilares do novo modelo de gestão adotado pela atual diretoria do Galo é o saneamento financeiro da Instituição, através da busca de soluções amigáveis e negociadas para todos os passivos. O objetivo é tornar o Clube uma referência na América Latina, dentro e fora das quatro linhas.

*Com assessoria do Atlético-MG

Atlético-MG