PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Galo vence o Remo por 2 a 0 em Belém e fica tranquilo na Copa do Brasil

O meia Hyoran foi o responsável por abrir o placar no Baenão, na partida contra o Remo - Pedro Souza/Atletico
O meia Hyoran foi o responsável por abrir o placar no Baenão, na partida contra o Remo Imagem: Pedro Souza/Atletico

Do UOL, em Belo Horizonte

02/06/2021 20h56

Classificação e Jogos

O Atlético-MG deu passo importantíssimo em sua caminhada na terceira fase da Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira (2), a equipe comandada pelo técnico Cuca venceu o Remo, por 2 a 0, em jogo disputado no estádio Baenão, em Belém do Pará. Com o triunfo, o Alvinegro leva vantagem importante para o duelo decisivo marcado para dia 10, no Mineirão.

Tranquilo na terceira fase do milionário torneio nacional, o Galo agora vira a chave novamente para o Campeonato Brasileiro. No domingo (6), enfrenta o Sport-PE, em Recife, a partir das 20h30, pela segunda rodada da competição mais importante do país.

Na expectativa de poder contar com o atacante Keno, que se recupera de lesão, Cuca não terá seis jogadores que servem às respectivas seleções: Arana e Guga na brasileira, Junior Alonso na paraguaia, Alan Franco na equatoriana, Savarino na venezuelana e Eduardo Vargas na chilena.

Calor danado

Uma cena atípica foi vista no intervalo do confronto no Baenão. Ao invés de retornarem ao vestiário no intervalo, jogadores e comissão técnica do Atlético-MG permaneceram no gramado, encostados nas placas de publicidade. De acordo com relatos, o calor lá embaixo estava insuportável.

Invencibilidade perdida

Com a derrota para o Atlético-MG, o Remo sentiu o gosto do primeiro revés na temporada. O time comandado pelo técnico Paulo Bonamigo estava invicto e colecionava dez vitórias e seis empates em 2021.

Quem foi bem: Nacho e Hulk

O argentino, além da assistência para o gol de Hyoran e de ter feito o segundo tento atleticano, mais uma vez executou com maestria o papel de "dono do meio de campo" do Alvinegro.

O atacante, por sua vez, foi o responsável por dar o passe que originou o gol marcado pelo companheiro argentino, alcançando sua quarta assistência desde que chegou ao Galo no início da temporada. Apesar de ter sido bastante marcado no segundo tempo e sacado quando o Remo era melhor, o camisa 7 não teve a 'atuação geral' apagada.

Quem foi mal: Sasha

Escalado como titular por Cuca, após se recuperar de uma tendinite, o atacante se movimentou enquanto esteve em campo, mas se mostrou pouco efetivo. Por isso, acabou sendo substituído na segunda etapa.

Oportunidade agarrada

Acionado como titular, o meia Hyoran deu o cartão de visitas logo aos 14 minutos, quando, esperto na grande área, balançou a rede e abriu o marcador no Baenão. Se movimentando bastante no jogo, ele acabou sendo substituído no início da segunda etapa, dando lugar a Marrony. Talvez, o calor tenha sido o motivo para a alteração de Cuca, já que o camisa 20 estava dando conta do recado. Dar gás novo ao ataque era necessário naquele momento.

'Nachozado'

Em seu 14º jogo com a camisa do Atlético, o meia Nacho Fernández deu respiro maior ao time no final do primeiro tempo. Aos 46, ele recebeu passe de Hulk e deixou o dele em Belém. Estreante na Copa do Brasil, assim como o companheiro "Paraíba", o argentino marcou o quarto gol pelo clube mineiro.

Remo pilhado

Na volta do segundo tempo, o Remo pressionou bastante o Atlético e, acordado após bronca do técnico Paulo Bonamigo, quase diminuiu o placar aos 6 minutos. Contudo, parou em grande defesa do goleiro Everson.

Aos 8', a reclamação foi de um possível pênalti não marcado. Porém, o árbitro interpretou que o zagueiro Réver não teve a intenção de que a bola batesse no braço. Com isso, seguiu o jogo no Baenão.

Precisando diminuir o prejuízo, os donos da casa seguiram pressionando o Galo, mas sem eficiência. Para diminuir o ímpeto do adversário, Cuca promoveu algumas mudanças no time atleticano.

Faltou calma

Para se ter ideia da superioridade do Remo na segunda etapa, a primeira grande chance dos mineiros na segunda etapa só aconteceu aos 31 minutos, quando Marrony esteve cara a cara com o goleiro, mas desperdiçou a oportunidade de jogar a pá de cal.

Aos 35', o camisa 38 mais uma vez pecou na hora da conclusão. Livre na pequena área, novamente esbarrou em Vinícius.

Ficha do Jogo:
Remo-PA 0 x 2 Atlético-MG

Árbitro: Antônio Dib Moraes de Sousa
Gols: Hyoran, aos 14 minutos do 1T, e Nacho, aos 46, para o Atlético-MG
Cartão amarelo: Marlon (REM), Dodô (CAM)
Cartão vermelho: -

Remo: Vinícius; Thiago Ennes (Wellington Silva), Suéliton, Rafael Jansen e Marlon; Anderson Uchôa (Vinicius Kiss), Lucas Siqueira e Felipe Gedoz; Jefferson (Wallace), Lucas Tocantins (Edson Cariús) e Renan Gorne (Dioguinho). Técnico: Paulo Bonamigo

Atlético-MG: Everson; Mariano, Réver, Rabello, Dodô; Allan, Tchê Tchê, Nacho (Jair); Hyoran (Marrony), Sasha (Zaracho) e Hulk (Savinho). Técnico: Cuca

Atlético-MG