PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro: Comparar o Chelsea do primeiro tempo com o Palmeiras do Abel é piada

Do UOL, em São Paulo

30/05/2021 04h00

Classificação e Jogos

O Manchester City teve a posse de bola durante a maior parte do jogo diante do Chelsea, que explorou uma jogada de contra-ataque para marcar o gol com Havertz e conquistar o título da Liga dos Campeões, o seu segundo na história, situação que alguns torcedores compararam com o futebol reativo do Palmeiras do técnico Abel Ferreira, mas na opinião de Mauro Cezar Pereira, não dá para comparar o jogo do campeão europeu e com o do atual campeão da Libertadores.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL, Julio Gomes citou as comparações por parte de alguns torcedores e Mauro Cezar descarta qualquer semelhança da forma de jogar dos times de Thomas Tuchel e Abel Ferreira.

"Comparar o Chelsea do primeiro tempo com o Palmeiras do Abel Ferreira é uma piada, isso é uma brincadeira, o primeiro tempo do Chelsea hoje com o comportamento do Palmeiras, pega o Palmeiras do primeiro tempo contra o São Paulo, dentro de casa esperando o São Paulo, não era o Manchester City do Guardiola, era o São Paulo do Crespo, que é um time em formação, é completamente diferente", diz Mauro Cezar.

O jornalista afirma que no segundo tempo o Chelsea passou a se defender mais, mas porque o Manchester City estava atrás no placar e passou a pressionar para tentar o empate, mas ainda assim a vantagem do clube londrino poderia ser maior, reforçando que não vê semelhança nas propostas de jogo entre o campeão europeu e o Palmeiras.

"No segundo tempo sim o Chelsea ficou encurralado e o City pressionou também, tem um adversário e esse adversário está perdendo, ele vai para cima de você, aí mudou o comportamento, mas o primeiro tempo, o Chelsea ganhou a Liga dos Campeões no primeiro tempo. Se o Timo Werner fosse tão bom finalizando como é no desenvolvimento das jogadas, o Chelsea venceria mais facilmente o jogo. O Chelsea foi o único time que criou claras chances de gol durante a partida, não foi só uma", diz Mauro.

"Não tem nenhum tipo de comparação a proposta de Abel Ferreira do Palmeiras com o que fez o Thomas Tuchel na minha visão, acho completamente diferente, mas se as pessoas querem enxergar com óculos 'fundo de garrafa' e elas não são míopes, paciência", conclui.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Futebol