PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Menu vegano e camisa de café: clube ecológico tenta acesso na Inglaterra

Forest Green teve a sexta campanha da League Two e agora tenta virar um 2 a 0 no mata-mata pelo acesso - Dan Mullan/Getty Images
Forest Green teve a sexta campanha da League Two e agora tenta virar um 2 a 0 no mata-mata pelo acesso Imagem: Dan Mullan/Getty Images

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

23/05/2021 04h00

Quando os titulares do Forest Green Rovers tentarem o acesso à terceira divisão inglesa, às 14h30 (de Brasília) de hoje (23), estarão alimentados com comida vegana, vestindo uniformes feitos com borras de café e jogando no gramado livre de pesticidas de um estádio todo abastecido por energia solar.

O jogo é contra o Newport County, pelo mata-mata do acesso na League Two, e o 'time mais verde do mundo' precisa vencer por três gols de diferença para se classificar no tempo normal. Quem passar vai para a fase decisiva que vale a última vaga na divisão de cima.

O Forest Green se notabilizou nos últimos anos pelas iniciativas de proteção ao meio ambiente. O clube já tinha 129 anos quando deu uma guinada de consciência ambiental: a partir de 2010, adquirido por um empresário do ramo da energia sustentável, foi mudando de cara até se tornar o primeiro clube de futebol carbon free, ou seja, que compensa todas as suas emissões de carbono.

Entre as ações sustentáveis estão a produção do uniforme de jogo feito 35% por borras de café e o restante por plástico reciclado, além da adoção de um menu vegano na nutrição dos jogadores —afinal gasta-se até 17 mil litros de água na produção de 1kg de carne. Até o cortador de grama do Estádio New Lawn é movido a energia solar, alimentado pelos painéis instalados no telhado do próprio estádio.

Além do pioneirismo, a nova fase também dá resultados esportivos ao clube. Representante de uma cidade com menos de 6 mil habitantes (Nailsworth), o Forest Green subiu pela primeira vez à League Two em 2017 e hoje tenta mais um acesso inédito em sua história, agora à League One —equivalente à terceira divisão da Inglaterra. O objetivo público do clube é alcançar a Segundona.

Mantido sem pesticida e regado com água da chuva, gramado do New Lawn foi eleito neste mês o melhor da League Two - Bradley Collyer/PA Images via Getty Images - Bradley Collyer/PA Images via Getty Images
Mantido sem pesticida e regado com água da chuva, gramado do New Lawn foi eleito neste mês o melhor da League Two
Imagem: Bradley Collyer/PA Images via Getty Images

Uniforme virtual e nenhum patrocínio

A camisa de borras de café e garrafas plásticas recicladas não tem patrocínios. No peito aparece a empresa de energia sustentável do dono do clube; nas costas há o logotipo da Sea Shepherd, ONG norte-americana de ações diretas pela preservação dos oceanos e da vida marinha. Todos os parceiros do Forest Green são marcas comprometidas a preservar o meio ambiente.

Nesta semana o clube ainda inovou em outro âmbito, o do marketing, ao lançar uma inusitada 'camisa virtual'. Por cinco ou dez libras esterlinas (R$ 38 ou R$ 76), o torcedor tem direito a uma versão online do uniforme, editada em uma fotografia sua, para então poder publicar a imagem nas redes sociais —mais ou menos como aquele controverso tênis virtual da Gucci.

Futebol