PUBLICIDADE
Topo

Santos

Em busca de colocar a casa em ordem, Santos começa a "se mexer" no futebol

Andres Rueda, presidente do Santos, na Vila Belmiro - PEDRO ERNESTO GUERRA AZEVEDO
Andres Rueda, presidente do Santos, na Vila Belmiro Imagem: PEDRO ERNESTO GUERRA AZEVEDO

Gabriela Brino

Colaboração para UOL, em Santos

22/05/2021 04h00

Após uma rápida adaptação do técnico Fernando Diniz ao Santos, o clube começou a "se mexer" no futebol. A presidência mapeou o mercado em busca de reforços e deu andamento em conversas. Paulo Henrique Ganso, como antecipado pelo UOL Esporte, é estudado para reforçar o meio-campo, por exemplo.

A diretoria do Peixe priorizou colocar a casa em ordem financeiramente. O clube, apesar de estar livre de punições na Fifa, ainda vive situação delicada. Para não cometer loucuras, o presidente Andres Rueda explicou que não trará grandes nomes. Ganso, aliás, caso haja uma investida de fato, deve vir por empréstimo com divisão de gastos em 50% entre os clubes.

Nessa última semana o Santos também concretizou algumas renovações que estavam em andamento. Jonnathan, Gabriel Pirani e Lucas Braga tiveram seus vínculos renovados. O meia-armador e atacante são titulares na posição e tiveram importante valorização. Ainda resta finalizar as de Kaiky e Sandry.

Kaio Jorge, com vínculo até o final desta temporada, não há grandes novidades. As conversas seguem em andamento, mas ainda longe das partes chegarem a um denominador em comum. A expectativa é que uma proposta chegue nesta janela e o atacante seja vendido.

Vale lembrar que as renovações e contratações estão sendo definidas pelo gerente de futebol Jorge Andrade. Rueda ainda busca um executivo de futebol, mas não tem pressa para defini-lo, pois conta com o gerente na ausência de José Renato Quaresma, afastado temporariamente por complicações pós-covid-19.

Santos