PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Recopa: Abel reclama de final em Brasília e diz que é "culpado" após revés

Abel Ferreira comanda o Palmeiras contra o Defensa y Justicia - Alexandre Loureiro/Conmebol
Abel Ferreira comanda o Palmeiras contra o Defensa y Justicia Imagem: Alexandre Loureiro/Conmebol

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

15/04/2021 01h27

O técnico Abel Ferreira assumiu a responsabilidade pela derrota do Palmeiras para o Defensa y Justicia (ARG) já na madrugada de hoje (15) por 2 a 1 pela Recopa Sul-Americana. O resultado levou o duelo para os pênaltis e custou ao Verdão o título do torneio após os argentinos levarem a melhor.

O português ainda reclamou da partida não ter sido realizada no Allianz Parque —por conta das restrições impostas em São Paulo nas últimas semanas, a Conmebol encontrou em Brasília uma alternativa para fazer o jogo de volta do torneio. Mesmo depois de o governador João Doria (PSDB-SP) ter liberado a volta do futebol nas divisas do estado, a confederação sul-americana optou por manter a partida no Distrito Federal devido a dificuldades de logística. "Infelizmente o jogo teve que ser realizado aqui (Brasília), preferia que fosse em nossa casa. Não era aqui que deveria ter sido disputada", disse.

Depois, afirmou que ele seria o culpado pelo resultado, assumindo uma tese de que, no futebol brasileiro, existe sempre a procura por um responsável à esteira de resultados negativos.

"Do outro lado tem uma equipe intensa, com qualidade. Podemos falar o que quisermos, o que vai ficar é o resultado, é o que sempre conta. Estivemos a um minuto de levantar a taça e não conseguimos através de um remate de 40 metros. Tivemos uma expulsão, um pênalti ainda para passar a frente, mas futebol é isso. Futebol aqui no Brasil está sempre a procurar culpados e o culpado sou eu", disse em entrevista coletiva.

O treinador, porém, valorizou a trajetória do Palmeiras para chegar até ali e lembrou que a equipe só disputou as últimas duas finais por êxitos passados.

"Foram jogos em que de fato perdemos nos pênaltis com tudo para ganhar durante o jogo. Temos que aguentar a dor, sofrer como estou sentindo agora, e caminhar em frente. Para perder é preciso chegar aqui, fazer um trajeto para chegar aqui", disse.

"Essa equipe, não comigo, ganhou o Paulista. Perdeu um Brasileirão que não era possível com o calendário que tínhamos. Ganhamos a Libertadores porque fomos a final. Perdemos o Mundial porque fomos à final. Perdemos a Supercopa porque fomos à final. Perdemos a Recopa porque fomos à final... Tenho um orgulho tremendo da nossa equipe, sabemos que vai ser um ano difícil para nós. É aguentar, suportar e seguir em frente", completou.

Após a frustrantes passagem por Brasília com a perda da Supercopa e da Recopa, o Palmeiras retorna ao Allianz Parque na sexta-feira (16), quando terá pela frente o clássico contra o São Paulo, às 22h, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Palmeiras