PUBLICIDADE
Topo

Botafogo

Botafogo entrevistou candidatos e ouviu negativas até fechar com Chamusca

Durcesio Mello, presidente do Botafogo, o diretor de futebol Eduardo Freeland e vice o Vinicius Assumpção - Vítor Silva/Botafogo
Durcesio Mello, presidente do Botafogo, o diretor de futebol Eduardo Freeland e vice o Vinicius Assumpção Imagem: Vítor Silva/Botafogo

Alexandre Araújo e Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

20/02/2021 04h00

Após demitir Eduardo Barroca, o Botafogo passou a analisar quem seria a melhor opção para assumir o comando técnico do clube. Marcelo Chamusca ficou com a missão, mas o profissional não foi a primeira opção e ainda passou por um processo seletivo realizado pelo diretor de futebol do time carioca, Eduardo Freeland.

O desejo inicial era por um projeto mais amplo e que superasse a situação de disputar a Série B do Campeonato Brasileiro. Neste cenário, o clube procurou nomes mais consolidados no mercado, como Fernando Diniz, Cuca e Dorival Júnior. No entanto, nenhuma dessas opções aceitou o desafio neste momento.

Assim, o Botafogo mudou a chave e se viu entre duas condições: apostar em alguém promissor ou em nomes mais experientes, mas sem tanto mercado. A segunda opção encontrou uma rejeição maior e foi deixada de lado. A diretoria, então, passou a entrevistar candidatos para o cargo.

Vários treinadores participaram dessa atividade. Um deles foi Rodrigo Santana, que teve passagem pelo Atlético-MG. Outros, no entanto, agradavam mais. Alguns nomes despontaram, mas um levou a melhor: Marcelo Chamusca.

O treinador sempre agradou membros da diretoria. O trabalho desempenhado à frente do Cuiabá, que subiu para a primeira divisão do Brasileirão, foi algo que seduziu bastante o departamento de futebol. Com o treinador, o Alvinegro entende que tem totais condições de fazer uma grande temporada e retornar à elite do futebol nacional.

Essa será a segunda passagem de Marcelo Chamusca pelo Botafogo, a primeira como treinador. Em 2005, fez parte da comissão técnica do irmão, Péricles Chamusca. O fato de conhecer o Alvinegro internamente também pesou na escolha da diretoria. Com o comandante virão o auxiliar técnico Caio Autuori e o preparador físico Roger Gouveia.

Botafogo