PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com dois gols de Martinelli, Fluminense vence o Goiás no Rio

do UOL em São Paulo

31/01/2021 22h25

Aposta nele que dá jogo. Com dois gols do volante Matheus Martinelli, de apenas 19 anos, o Fluminense venceu o Goiás na noite de hoje (31), no Engenhão, por 3 a 0, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. O outro gol foi marcado pelo zagueiro Nino, de cabeça.

Sem poder contar com Michel Araújo (machucado), Yago (suspenso) e Felippe Cardoso (covid), o Fluminense superou as ausências com uma grande exibição no primeiro tempo no Engenhão, tempo em que construiu o placar. O Goiás, embora tenha esboçado reação no segundo tempo, não conseguiu estragar a noite que era, de fato, dos cariocas.

Com o resultado, o Fluminense chega à quinta posição, com 53 pontos, enquanto o Goiás permanece na zona de rebaixamento com 29 pontos, na 18ª colocação.

Na próxima rodada, o Fluminense encara o Bahia, quarta-feira (03/02), na Fonte Nova. Já o Goiás recebe o Atlético-MG, no Serrinha, às 21h30, no mesmo dia.

O melhor: Martinelli

Tudo que ele precisava era uma oportunidade. Com apenas 19 anos, o volante Martinelli tem tudo para se firmar entre os titulares do Fluminense após a atuação da noite de hoje (31). Última cria de Xerém da geração sub-17, que revelou João Pedro e Marcelo Pitaluga, a ganhar chances na equipe, Martinelli mostrou que está pronto para assumir a responsabilidade. Além de boa atuação no meio campo, ele tirou onda ao anotar dois gols na partida - os dois primeiros dele como profissional.

O primeiro tento saiu quando ele arriscou a finalização de fora da área, aos 25 minutos. A bola bateu na trave, resvalou no goleiro Tadeu e entrou. Ele ainda voltou a comemorar aos 36, quando recebeu o passe na medida de Egídio, invadiu a área e arriscou. A bola ainda desviou (novamente) no defensor do Goiás e parou no fundo da rede.

Recentemente, Martinelli teve o seu contrato estendido com o clube, que agora é válido até 2024.

Ligado no 220V

Dez finalizações. Esse é o número que exemplifica o primeiro tempo eletrizante feito pelo Fluminense no Engenhão. Com muita correria, movimentação e agilidade, o Tricolor ignorou que existia um adversário do outro lado e massacrou o Goiás durante os 45 minutos iniciais. Primeiro, Nino foi quem aproveitou a cobrança de escanteio e abriu o placar. Nove minutos depois, Martinelli arriscou de fora da área e ampliou - ele também marcou o terceiro aos 36. É verdade que o Flu poderia ter dilatado a vantagem com Lucca e Nenê (duas vezes) quando a bola teimou em mudar o trajeto que parecia certeiro.

Seria uma pintura

O atacante Nenê ficou muito perto de protagonizar o gol mais bonito da rodada. Aos 40 minutos da primeira etapa, ele aproveitou o desespero do goleiro Tadeu, que tinha subido ao ataque para cobrar uma falta, e arriscou o chute de longa distância rumo ao gol vazio. A bola viajou o campo, quicou caprichosamente na linha da pequena área, bateu no travessão e saiu para a linha de fundo. Seria um golaço do camisa 77!

Existia uma trave no meio do caminho

Se o Goiás pouco pôde fazer para segurar o ímpeto do Fluminense, foi a trave quem teimou em aparecer no caminho dos cariocas. Além de atrapalhar o golaço de Martinelli, ela impediu dois gols do Nenê na primeira etapa. Primeiro, aos 30 minutos, quando o atacante cobrou falta com perfeição; depois, aos 40, no chute do próprio Nenê do meio da rua para o gol vazio do Goiás.

Segundo tempo morno

O Goiás voltou para o segundo tempo com alterações e com uma nova proposta para, então, diminuir a desvantagem no placar. Apesar de maior posse de bola, o Verdão não conseguiu chegar com perigo ao gol de Marcos Felipe. Melhor para o Fluminense que, com o placar construído, apenas administrou o resultado e confirmou os três pontos no Nilton Santos.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3 X 0 GOIÁS

Data: 31 de janeiro de 2021, domingo
Horário: 20h30 (de Brasília)
Competição: Campeonato Brasileiro (33ª rodada)
Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Arbitro: Raphael Claus (Fifa/SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA/SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
VAR: Márcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: Egídio (FLU); Vinícius Lopes, Heron (GOI)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: Nino, do Fluminense, aos 16'/1T (1-0); Martinelli, do Fluminense, aos 25'/1T (2-0); Martinelli, aos 36 '/1T (3-0)

FLUMINENSE: Marcos Felipe, Calegari (Igor Julião, aos 35'/2T), Nino, Luccas Claro e Egídio; Hudson, Martinelli (André, aos 35'/2T) e Nenê; Lucca (Fernando Pacheco, aos 25'/2T), Luiz Henrique (Caio Paulista, aos 25'/2T) e Fred (Smuel, aos 43'/2T). Técnico: Marcão.

GOIÁS: Tadeu; Taylon (Índio, no intervalo); David Duarte (Iago Mendonça, aos 44'/2T), Fábio Sanches e Heron; Ariel Cabral (Daniel Oliveira, no intervalo), Henrique Lordelo e Shaylon; Fernandão (Miguel Figueira, aos 21'/2T), Rafael Moura e Vinícius Lopes (Douglas Baggio, aos 28'/2T). Técnico: Augusto César.

Futebol