PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Abel diz que Inter não jogou bem, mas comemora fim de jejum contra o Grêmio

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

24/01/2021 18h57

Classificação e Jogos

Abel Braga disse que o Inter não jogou bem na vitória de virada por 2 a 1 sobre o Grêmio, hoje (24), no Beira-Rio, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Segundo o treinador, o time soube "cair e levantar" na partida.

"Quem virou foram os jogadores. A verdade é que não fizemos um grande jogo, porque o Grêmio tem uma rotatividade de meio-campo que não se consegue definir quem é o primeiro volante, o segundo, quem se aproxima do ataque. O que houve foi que eles nos obrigaram a correr muito. Estava muito quente. No segundo tempo, se não subíssemos um pouco, aconteceria de novo. Tivemos uma infelicidade numa bola, mas com zagueiro no campo de ataque. Erramos, e foi bom que errasse porque serve de lição. E o mais importante é que viramos um jogo, soubemos cair e levantar. Quando empatamos, eu falei para eles que a rodada estava sendo boa. Mas eles foram lá e buscaram o segundo gol", explicou.

O Inter não vencia o Grêmio há 11 jogos. Desde 2018 que não comemorava contra o rival. E o fim do jejum também foi importante nas palavras do treinador.

"Você sabe o que é isso? São 11 jogos contra o Grêmio sem ganhar. É duro, é duro. E eu estou feliz com o time, óbvio. Mais uma coisa notável, mais uma vez o 'velho' está dentro do clube nestes momentos", brincou.

"Não participei de nenhum dos 11 Gre-Nais, mas queria tentar essa vitória. Queria tentar isso para o torcedor. E também para a direção que saiu, que conviveu com estes 11 jogos. Isso é um aglomerado de situações, que tornamos positivas", acrescentou.

Com 62 pontos, o Inter é líder do Brasileiro e abriu quatro de vantagem para o segundo colorado. Na próxima rodada, encara o Bragantino.

"É humano para eles e humanamente impossível para mim, tirar esses 11 jogos contra o Grêmio da cabeça do grupo. É impossível. Por mais que queiram, que trabalhemos, que se fale em equilíbrio, é impossível. Precisamos de equilíbrio. Não adiantaria só correr, ou só pensar. Por mais que se fale, não sai da cabeça, são 11 jogos. Mas conseguimos de uma forma espetacular", finalizou.

Internacional