PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Soteldo brilha, Santos vence o Botafogo e volta ao G8 do Brasileirão

Caio Blois

Do UOL, em Santos (SP)

17/01/2021 17h57

Classificação e Jogos

O Santos sofreu mais do que o esperado, mas venceu o Botafogo por 2 a 1, com gols de Soteldo e Bruno Marques, na Vila Belmiro e voltou à zona de classificação para a Libertadores. Finalista da competição continental, o time comandado por Cuca segue na briga por uma vaga também no Campeonato Brasileiro.

Com a vitória, o Peixe reassumiu a oitava colocação do Brasileirão com 45 pontos, e espera o jogo do rival Corinthians para confirmar a posição ao fim da 30ª rodada.

Já o Glorioso segue na lanterna do campeonato, com apenas 23, e vê a Série B cada vez mais perto. Enquanto o Santos briga pelo tetra da Libertadores e pode se classificar para a competição continental também nos pontos corridos, o terceiro rebaixamento do Alvinegro carioca parece uma questão de tempo.

Soteldo brilha

O venezuelano Soteldo teve mais uma atuação de gala na Vila Belmiro. O ponta-esquerda do Santos fez um golaço de voleio e uma linda jogada para cruzar para o gol de Bruno Marques que decretou a vitória de sua equipe. O baixinho infernizou o lado direito da defesa do Botafogo, tanto que Eduardo Barroca usou um lateral em cada tempo do jogo.

Goleiro novato é estrela solitária

O Botafogo não fez uma partida ruim, mostrando evolução no jogo coletivo. Ainda assim, muito pouco para o desesperado lanterna do Brasileirão, que precisa vencer a todo custo para se livrar de mais um rebaixamento. Titular "no susto" após uma indisposição de Diego Cavalieri, o goleiro Diego Loureiro foi o melhor da equipe de Eduardo Barroca em campo. Foi ele quem evitou o pior, já que o Santos tentou de tudo para vencer, com Marinho, Soteldo e companhia. Menção honrosa para Caio Alexandre e Pedro Raúl, que também foram bem na Vila Belmiro.

Santos abre placar logo no início

O torcedor ainda se ajeitava no sofá quando Soteldo aproveitou chute fraco de fora da área de Pituca para levantar a bola, dar um voleio e abrir o placar para o Santos na Vila Belmiro. Bastaram três minutos para o time da casa se impor em um início de mais posse de bola e concentração que o Botafogo.

O gol, claro, foi um balde de água fria nos cariocas, que vivem um calvário no Campeonato Brasileiro. Até por isso, o Peixe teve chances de ampliar, a melhor delas com Laércio, aos 22, que mandou por cima do gol de Diego Loureiro, o substituto de Cavalieri, que não jogou por conta de uma indisposição.

Botafogo coloca a bola no chão e melhora

Atrás no placar, o Alvinegro teve um mérito: não mudou sua forma de jogar. Ao estilo de Eduardo Barroca, fez da bola sua aliada para tentar vencer o jogo. Na parada técnica por conta do forte calor na Vila, inclusive, o técnico foi bem claro: "temos que jogar bem para virar o jogo". Com mais posse e aumentando a velocidade nas progressões, o Bota teve um inspirado Caio Alexandre na organização do time. Seus passes entre linhas já haviam colocado Kelvin na cara do gol, quando aos 43, Babi invadiu a área e foi derrubado por Laércio. Leandro Pedro Vuaden, sem a ajuda do VAR, assinalou pênalti. Na cobrança, Pedro Raul bateu forte para empatar o jogo.

Jogo volta lento do intervalo

Depois de uma reta final intensa de primeiro tempo, as duas equipes voltaram em ritmo lento do vestiário. O intervalo deveria servir para corrigir os erros, mas tanto Santos quanto Botafogo começaram a segunda etapa em ritmo modorrento. Mais time, o Peixe não conseguia furar um Bota que baixou suas linhas e tentou apostar no contra-ataque -- sem efetividade. A equipe de Eduardo Barroca, em vez de aproveitar o momento após o empate, preferiu marcar com os 10 jogadores no campo de defesa. Até Pedro Raul e Babi recuavam, e sem velocidade, o time não conseguia sair para pressionar na frente.

Marinho para em travessão e Loureiro

Para variar, foi com Marinho cortando para o meio que vieram as duas melhores chances do Peixe. Em duas cobranças de falta, o craque da equipe carimbou o travessão, aos 13, e obrigou Diego Loureiro a fazer grande defesa, aos 19. Seria o início de uma melhora na equipe do Santos.

Santos faz 'blitz' e marca o segundo

A partir da parada técnica, Cuca fez mexidas na equipe e colocou o Santos para cima. Com a bola no pé, o Peixe — agora com Bruno Marques e Jean Mota nas vagas de Kaio Jorge e Sandry — buscava as pontas para atacar. Com um centroavante mais alto em campo, o time da casa apostava nos cruzamentos na área. Aos 29, Felipe Jonatan colocou na cabeça de Bruno Marques, que fez Diego Loureiro se esticar todo para evitar o segundo. O esforço do goleiro do Botafogo, entretanto, não seria suficiente aos 36: Soteldo fez grande jogada pela esquerda e colocou no alto. Bruno Marques, com apenas cinco minutos em campo, subiu mais que todo mundo e balançou a rede de cabeça para colocar o Santos na frente.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2x1 BOTAFOGO

Data/Hora: 17/01/2021, às 16h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e José Eduardo Calza (RS)
Árbitro de vídeo: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Laércio, Soteldo (SAN), Kevin (BOT)
Gols: Soteldo, 3' do 1º tempo, Pedro Raul, 46' do 1º tempo, e Bruno Marques, 36' do 2º tempo.

SANTOS: Vladimir, Pará, Laércio, Alex e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Sandry (Jean Mota) e Soteldo (Madson); Marinho (Arthur Gomes), Kaio Jorge (Bruno Marques) e Lucas Braga (Jobson). Técnico: Cuca

BOTAFOGO: Diego Loureiro; Kevin (Gustavo Cascardo), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luis; Zé Welison (Cícero), Caio Alexandre e Bruno Nazário (Lecaros); Kelvin (Davi Araújo), Matheus Babi e Pedro Raul (Matheus Nascimento). Técnico: Eduardo Barroca.