PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ricardo Rocha: "No futebol brasileiro você não vê a constância de um time"

Do UOL, em São Paulo

14/01/2021 04h00

A Copa do Brasil tem a final definida entre Grêmio e Palmeiras, a Libertadores será decidida por Santos e Palmeiras, e o Campeonato Brasileiro tem o São Paulo na liderança, mas tendo perdido a vantagem que tinha para seus perseguidores, e o Flamengo com uma sequência de derrotas que elevou a pressão sobre o trabalho do técnico Rogério Ceni.

No Fim de Papo, live pós-rodada do UOL Esporte — com Vinicius Mesquita, José Trajano, Débora Miranda e Ricardo Rocha —, o ex-zagueiro diz achar mais legal o fato de ter mais times na disputa do Brasileirão, mas chama a atenção para a queda de rendimento de Flamengo e São Paulo, vendo como um problema a falta de constância nos times brasileiros que são campeões, algo que impede qualquer série hegemônica.

"Em relação ao Campeonato Brasileiro eu acho muito bom você ter vários times disputando o título como esse ano, é muito legal, mas está lutando muito, mas é para baixo, porque os clubes não conseguem se manter. Essa queda do São Paulo é inaceitável aí o Inter perde cinco jogos e de uma hora para outra ganha cinco jogos, mas ganha cinco jogos como? Aquilo que eu venho brigando aqui, a garotada, o Abel começa a botar a garotada no Inter para jogar, os garotos começam a virar solução para ele também", afirma Ricardo.

Com a classificação do Santos na Libertadores tendo um time com garotos recém-promovidos da base, assim como Internacional, Palmeiras e São Paulo também têm atuado com jogadores mais jovens, o ex-jogador vê Rogério Ceni tendo problemas para recuperar o Flamengo ao abrir mão dos mais jovens para manter a titularidade dos jogadores mais caros do elenco, o que pode custar caro ao final da temporada.

"O Santos hoje e tem a garotada, o São Paulo a mesma coisa, o Flamengo não está usando a garotada. O Flamengo usa só o zagueiro que está jogando algumas vezes, mas o Flamengo tem bons jogadores e é isso que eu digo, o Rogério está morrendo abraçado com alguns jogadores que não estão bem, e não são maus jogadores. Se não está bem, tem um elenco forte, mas tem que jogar quem está melhor, quem está pedindo passagem, então às vezes ele tem que mudar também", afirma Ricardo.

Ricardo Rocha também cita as questões políticas dentro do Flamengo como um fator que pode atrapalhar o clube rubro-negro, os efeitos que a pandemia causou no futebol mundial, com outros clubes grandes também sem apresentar o futebol de outrora, e as dificuldades dos clubes brasileiros na busca por uma hegemonia.

"Concordo com o Trajano, quem é no mundo esta jogando grandes jogos? Não está, talvez o Liverpool ali, que é o que se mantém, mas mesmo assim está começando a perder no campeonato inglês também", afirma Ricardo.

"Essa sequência não é dada, os clubes brasileiros não dão sequência de dois ou três anos, talvez o que deu mais sequência, mesmo se criticando a maneira de jogar, foi o Corinthians nos dez anos em relação a títulos, mas você não vê uma constância de um time. E dentro do brasileiro a mesma coisa. Quem vai ser campeão brasileiro? Não sei", conclui.

Futebol