PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Torcedor que virou presidente leva time a título com "ajuda" de Tiago Volpi

Tiago Rech posa com a taça ao lado do pai: título inédito depois de virar presidente do clube - Acervo pessoal
Tiago Rech posa com a taça ao lado do pai: título inédito depois de virar presidente do clube Imagem: Acervo pessoal

Diego Salgado e Flávio Latif

Do UOL, em São Paulo

24/12/2020 04h00

De torcedor solitário a presidente do Santa Cruz-RS no título mais importante da história do clube. Oito anos depois de ser flagrado sozinho em uma arquibancada, Tiago Rech viu o time do coração erguer o título da Copa FGF (Federação Gaúcha de Futebol) e garantir, assim, uma vaga na Copa do Brasil 2021, além da disputa da Recopa Gaúcha contra o Grêmio.

Durante todo esse período, Rech, 33 anos e jornalista de formação, teve de lidar com problemas recorrentes na rotina de times pequenos, como a falta de dinheiro e a instabilidade esportiva.

Para montar o time campeão, com vitória nos pênaltis sobre o São José na última terça-feira (22), Rech contou com a experiência acumulada, o investimento de parceiros e recursos vindo da compra de Tiago Volpi, feita pelo São Paulo há um ano, já que como parte da formação do goleiro aconteceu no Santa Cruz, o clube ganhou cerca de R$ 100 mil, assegurados pelo mecanismo de solidariedade da Fifa.

"Até agora não caiu muito minha ficha, foi um dos dias mais emocionantes da minha vida. Ser presidente de um clube do interior não é fácil. Eu coloquei dinheiro meu, da minha família, recebi muito 'não', mas sempre mantive esse sonho de conquistar um título", disse Rech em entrevista à reportagem do UOL Esporte.

Santa Cruz - Vinicius Schubert/Santa Cruz - Vinicius Schubert/Santa Cruz
Jogadores do Santa Cruz celebram conquista da Copa FGF, título inédito para o clube gaúcho
Imagem: Vinicius Schubert/Santa Cruz

No terceiro mandato como presidente, Rech conseguiu reforçar o elenco com jogadores que estavam parados em meio à pandemia do novo coronavírus. Além de parte do valor da compra de Volpi, o clube foi beneficiado com a venda do meia-atacante Pedro Henrique, formado também nas categorias de base e que se transferiu do futebol grego para o turco.

"Disputamos a Copinha (Copa FGF) com um grupo formado por jogadores experientes e muitos jovens. Deu liga, formamos uma família. Eu estava confiante, formei outros planteis aqui e a gente sente quando vai resultar em vitória", contou Rech.

A ascensão do atual presidente começou um ano depois da famosa foto solitária na arquibancada do estádio Olímpico. O registro aconteceu durante uma derrota por 4 a 1 para o Grêmio, pelo Campeonato Gaúcho. Na temporada seguinte, o Santa Cruz foi rebaixado à segunda divisão do Estadual, no ano do centenário.

Volpi - Reprodução/@SaoPauloFC - Reprodução/@SaoPauloFC
Volpi passou pelas categorias de base do Santa Cruz-RS e ajudou o clube de forma indireta
Imagem: Reprodução/@SaoPauloFC

"Eu trabalhava no grupo RBS na época, como jornalista. No fim de 2013, eu queria voltar a morar em Santa Cruz. Me chamaram para se assessor de imprensa do clube, e comecei a tomar o gosto. Eu reuni os conselheiros e sugeri que o time jogasse o ano todo para ter continuidade, para não montar um plantel por apenas três meses", relembrou o mandatário.

No mesmo ano, Rech foi convidado a concorrer ao posto de presidente. Eleito, assumiu o cargo aos 27 anos para um mandato de 12 meses. No fim de 2018, ele voltou ao posto, meses depois de o time cair para a terceira divisão do Estadual.

"O clube estava endividado e fomos trabalhando aos poucos para quitar isso. Em 2019, no primeiro ano da terceira divisão, montamos um time modesto, com muitos jovens e jogadores da cidade. A bilheteria ajudou também", afirmou. "Os sete anos que passaram foram bem ruins para o clube. Caímos duas vezes. O clube estava numa situação complicada, mas finalmente conseguimos renascer".

As expectativas agora são altas. A participação na Copa do Brasil renderá pouco mais de R$ 500 mil, cinco vezes mais que o valor recebido na transação de Volpi — o São Paulo comprou o goleiro depois de um empréstimo acertado com o Querétaro, do México.

Além disso, Rech prevê o aumento das receitas de patrocínio. O primeiro passo dessa nova fase é o encontro com o Grêmio na final em jogo único da Recopa Gaúcha. O mesmo adversário da famosa foto do torcedor solitário, agora presidente.

Futebol