PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Justiça valida vitória de candidato Jorge Salgado na eleição do Vasco

Candidado Jorge Salgado, da chapa Mais Vasco, vota na eleição em São Januário - Divulgação
Candidado Jorge Salgado, da chapa Mais Vasco, vota na eleição em São Januário Imagem: Divulgação

Alexandre Araújo e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

17/12/2020 16h26

A Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu, por dois votos a um, negar os recursos do candidato Leven Siano, da chapa "Somamos", e do presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro. Com isso, a eleição online do dia 14 de novembro passa a valer e, deste modo, Jorge Salgado é considerado judicialmente o novo presidente do Vasco.

Considerando o cronograma estatutário do clube, Jorge Salgado tomará posse na segunda quinzena de janeiro de 2021. Até lá, quem segue no comando é o atual presidente, Alexandre Campello.

Uma entrevista coletiva de Salgado está prevista para a próxima segunda-feira (21). Data, hora e seu formato ainda estão sendo avaliados por seu grupo, mas a tendência é de que ela seja feita de forma híbrida, ou seja, tanto presencial como online.

Salgado: "Vamos olhar para o futuro"

Jorge Salgado utilizou as redes sociais para divulgar suas primeiras palavras como presidente do Vasco legitimado pela Justiça. O líder da chapa "Mais Vasco" agradeceu aos demais concorrentes, destacou que o momento é o de "olhar para o futuro" e ressaltou que entrará em contato com o atual presidente do clube, Alexandre Campello, ainda hoje (17).

Leven aceita resultado e "se aposenta" da política

Em comunicado dado inicialmente ao "ge" e posteriormente divulgado por sua assessoria à imprensa, Leven Siano reafirmou que irá acatar o resultado da Justiça e não irá recorrer de da decisão. Caso mude de ideia, ele só poderá fazer isso em 2021, uma vez que de 20 de dezembro a 6 de janeiro ocorrerá o recesso judiciário.

Em sua nota, o candidato também declarou que está "se aposentado" da política do clube. Confira a íntegra:

"Sou uma pessoa de palavra, portanto acato o resultado como eu mesmo propus. O Vasco não merece mais indefinição. Que os torcedores compreendam que a decisão de por um ponto final nisso é definitiva e é pelo Vasco. Além disso, descabe recurso para o tribunal superior por decisões em tutela antecipada, de forma que recorrer apenas alimentaria a esperança do torcedor, sem que houvesse uma chance real de reversão. Isso apenas causaria tumulto e mais frustração e meu objetivo foi sempre dar alegria ao torcedor, de forma que eu não vou alimentar esperanças não realizáveis.

O torcedor precisa compreender que não é somente o Vasco que precisa ser corrigido, mas o Brasil. Nem sempre a Justiça é justa, quanto mais no nosso país. Aos Vascaínos fica a mensagem final para reflexão de que o VASCO só voltará a ser realmente forte quando ele puder ser auto-determinado de dentro para fora e não por meio de intervenções externas de poderes paralelos. O Vasco precisa se libertar e essa liberdade só existirá quando seus homens e mulheres puderem cumprir as regras do clube e a elas se submeterem. Um Vasco de fora para dentro será sempre fraco.

Agradeço a todos meus conselheiros, vice-presidentes, executivos e a cada um dos 1.155 votos dados em 7 de novembro. Mais especialmente ainda, agradeço ao carinho dos milhões de torcedores Vascaínos em todo o Brasil que entenderam plenamente minha visão de Vasco sugerida.

É estranho que o clube tenha um Presidente que não me derrotou, mas lhe desejo sorte. Estarei na social ou na arquibancada sempre torcendo com os meus filhos. Neste momento me aposento da política do clube e após um justo descanso natalino, retorno aos meus negócios e clientes com a cabeça erguida. Por fim, peço a todos os torcedores que apoiem sempre o Vasco, seja quem for o Presidente. Obrigado.".

Edmundo, Felipe e Pedrinho no Conselho

Outra consequência da decisão judicial de hoje é em relação ao Conselho Deliberativo, que ganhará uma renovada. Como a eleição do dia 14 de novembro é a que passa a valer, além das 120 cadeiras destinadas à chapa "Mais Vasco", outras 30 serão reservadas à "Sempre Vasco", do ex-candidato Julio Brant, que ficou em segundo lugar na votação desta data.

Entre os novos conselheiros estão os ex-jogadores e ídolos Edmundo, Felipe e Pedrinho, que apoiaram Brant no pleito.

Brant parabeniza Salgado

Brant, aliás, utilizou suas redes sociais para parabenizar Jorge Salgado pela vitória judicial e a confirmação como novo presidente:

Vasco