PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Organizadas do Vasco fazem protesto no CT e jogadores são abordados

Fellipe Bastos (de boné preto, ao centro) conversa com manifestantes "escoltado" por policiais na porta do CT - Reprodução / Twitter @colina_informa
Fellipe Bastos (de boné preto, ao centro) conversa com manifestantes "escoltado" por policiais na porta do CT Imagem: Reprodução / Twitter @colina_informa

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

02/12/2020 14h16Atualizada em 02/12/2020 17h24

Classificação e Jogos

Um grupo de cerca de 30 integrantes de organizadas realizou um protesto na porta do recém-inaugurado centro de treinamento do Vasco, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O volante Fellipe Bastos, o lateral direito Yago Pikachu, o lateral esquerdo Henrique, o atacante Ribamar e o zagueiro e capitão Leandro Castan foram alguns dos jogadores abordados quando chegavam ao local, desceram do carro e conversaram com os manifestantes. Não houve agressões.

Em vídeo que circula na internet, é possível ver Bastos pedindo respeito antes de iniciar a conversa. Ao seu lado há dois policiais militares que estavam na viatura deslocada para o local.

No Twitter, Castan desmentiu uma informação de que teria sido um dos atletas que pegou um caminho alternativo para evitar o protesto. O defensor aproveitou para admitir o momento ruim individual:

Mais cedo, estas organizadas já haviam abordado o ônibus que levava os funcionários do departamento de futebol para o CT.

A diretoria do Vasco já contava com a possibilidade de uma manifestação nesta semana em seu centro de treinamento e tomou medidas de precaução. O grupo está na porta desde o início da tarde de hoje (2).

Com 24 pontos e na 17ª colocação, o Cruz-maltino está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro e vem de uma acachapante derrota por 4 a 1 para o Ceará em pleno São Januário, na última segunda-feira (30).

Amanhã, às 21h30, novamente no estádio vascaíno, a equipe vira a chave para a Copa Sul-Americana, onde enfrenta o Defensa y Justicia (ARG) pelo jogo de volta das oitavas de final. Na ida, na Argentina, o duelo terminou em 1 a 1, o que dá a vantagem ao Vasco de jogar por um empate em 0 a 0. Caso ocorra um novo 1 a 1, a decisão se dará nos pênaltis.

Veja os vídeos do protesto no CT

Vasco