PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Crise administrativa faz Cruzeiro patinar na Série B e acesso está ameaçado

Elenco à disposição de Luiz Felipe Scolari tem sido irregular no Brasileirão - Gustavo Aleixo/Cruzeiro
Elenco à disposição de Luiz Felipe Scolari tem sido irregular no Brasileirão Imagem: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

02/12/2020 04h00

Classificação e Jogos

Os problemas extracampo têm atrapalhado o Cruzeiro na disputa da Série B, visto que as projeções iniciais da presidência foram alteradas no decorrer da temporada. Se antes o presidente Sérgio Santos Rodrigues afirmava que, mesmo com a perda dos seis pontos devido às punições das Fifa, o time brigaria pelo acesso. Hoje, a situação hoje é outra, tanto que ao UOL Esporte o dirigente confirmou que não poderia prometer o acesso à elite do Brasileirão.

E com todos os problemas a resolver, políticos e administrativos, há o Brasileirão "no meio do caminho", com jogo hoje (2), contra o América-MG, pela 25ª rodada, às 21h30, no estádio Independência.

O Cruzeiro sofre com a falta de dinheiro e vê no acirramento político nos bastidores o cenário que pode ser ainda mais cruel com o clube. É que os torcedores e uma forte ala de oposição no Conselho Deliberativo não aprovaram a eleição de Nagib Geraldo Simões, atual vice da pasta — que é presidida por Paulo César Pedrosa —, e que comandará o legislativo da Raposa no triênio 2021/2023.

Juntos, Pedrosa e Nagib formavam base de apoio do ex-presidente Wagner Pires de Sá, retirado do cargo por gestão temerária no ano passado. O ex-cartola se tornou neste ano réu na Justiça pelos crimes de falsidade ideológica, apropriação indébita e formação de organização criminosa por questões ligadas ao tempo em que esteve à frente do time celeste.

Com uma folha e meia de salários atrasados para o elenco principal, fora outra para os funcionários administrativos, o desafio celeste é conseguir manter as promessas feitas ao técnico Luiz Felipe Scolari — folha salarial em dia era uma dessas. E fazer com que o psicológico do grupo se afirme.

"Se for analisar um contexto de tudo o que aconteceu com o Cruzeiro neste ano, no meu ponto de vista, sincero e aberto, eu tenho que dizer que o Cruzeiro não vai conseguir subir, porque são salários atrasados, brigas jurídicas, trocas de presidentes. Eu fiquei sabendo que o Cruzeiro tinha dez jogadores no início do ano no grupo profissional para começar o Estadual. Planejamento nenhum. O professor Felipão chegou e tinha mais de um time mandado embora", disse o atacante William Pottker à Rádio Itatiaia.

O "contexto" a que se refere o jogador realmente não é nada favorável. O Cruzeiro, segundo o departamento de matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), tem apenas 1,3% de chance de voltar à Série A nesta temporada. Na 16ª colocação e com 28 pontos, a estatística aponta 12% de chance de queda à Série C.

"Claro que se a gente engatar uma sequência de cinco vitórias, a gente tira o clube da Série C e a confiança vai lá em cima. Aí sim, com os jogadores que temos, podemos dar uma esperança a mais ao nosso torcedor", analisou Pottker.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-MG x CRUZEIRO

Motivo: 25ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data e Horário: 2 de dezembro de 2020 (quarta-feira), às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
Assistente: Márcio Gleidson Correa Dias e Helcio Araújo Neves (ambos do PA)

AMÉRICA-MG: Matheus Cavichioli; Daniel Borges (Diego Ferreira), Messias, Anderson e João Paulo; Flávio, Juninho e Alê; Ademir, Felipe Azevedo e Rodolfo. Técnico: Lisca.

CRUZEIRO: Fábio; Raúl Cáceres, Manoel, Ramon e Matheus Pereira; Adriano (Cacá) e Jadsom Silva; Airton, Régis e William Pottker; Rafael Sóbis. Técnico: Felipão.

Cruzeiro