PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Polêmica sobre lesão de Pedro reabre feridas entre Flamengo e CBF

O atacante da seleção brasileira Pedro durante jogo contra a Venezuela - Lucas Figueiredo/CBF
O atacante da seleção brasileira Pedro durante jogo contra a Venezuela Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de janeiro

29/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

O desencontro de informações sobre a gravidade da lesão de Pedro é apenas mais um capítulo da desgastada relação entre o Flamengo e a CBF. O Rubro-negro sustenta que a entidade informou que a contusão na coxa era de grau 2, mas a entidade desmente o departamento médico do clube.

O jogador foi cortado da seleção e voltou ao clube fora de condições, o que irritou os profissionais rubro-negros, já muito incomodados com o que ocorreu com o zagueiro Rodrigo Caio. Cedido ao time de Tite, o defensor voltou ao Ninho do Urubu e acusou dores no joelho. Posteriormente, ainda teve problemas na panturrilha.

"Essa questão da comunicação é importante. Eles notificaram que o Pedro teve uma lesão leve. Eles quem? Ele teve lesão grau 2, não é leve. É músculo adutor. Estamos trabalhando para estar pronto na terça-feira. Não teve lesão leve", disse Márcio Tannure, médico do Fla.

Por meio de nota, a entidade manteve sua posição: "Sustentamos nossa posição do dia 14 de que é uma lesão pequena (de Pedro) conforme atestada em laudo da ressonância magnética".

Mas os problemas que envolvem jogadores não são o único capítulo de uma guerra fria que agita os bastidores. Seja por posturas divergentes quanto ao retorno dos jogos e a volta do público aos estádios, as partes estão cada vez mais distantes.

Um dossiê com erros de arbitragem contra o Rubro-negro também caiu como uma bomba nos corredores da CBF. Em matéria publicada pelo "Globoesporte", o clube elencou equívocos dos juízes em seus jogos e deixou no ar que o São Paulo, clube do qual o presidente (da CBF) Rogério Caboclo é conselheiro, é beneficiado.

Causou atrito também a marcação dos jogos da equipe, que foi a única que teve de jogar em um intervalo de 48 horas. Ante o calendário maluco dos rubro-negros e as partidas em aberto do Tricolor paulista no Brasileiro, Marcos Braz, vice-presidente de futebol do clube, alfinetou: "Está na hora de marcarem uns joguinhos do São Paulo".

Por conta da pandemia da covid-19, novo embate. O Flamengo pediu para que o duelo contra o Palmeiras fosse adiado, mas não teve sucesso. Em lados opostos mais uma vez, os "parceiros" lutaram por causas diferentes.

Alheio aos problemas dos bastidores, os jogadores do Flamengo seguem a preparação para o duelo de terça (1) contra o Racing (ARG), pela Libertadores. O elenco se reapresenta hoje (29) e treina a partir das 10h sob o comando de Rogério Ceni.

Flamengo