PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Decisivo, Reinaldo vira garçom do SPFC e é pedido até na seleção brasileira

Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo

29/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

Reinaldo nem sempre gozou de prestígio no Morumbi. No clube desde 2013, oscilou bastante, foi emprestado por dois anos seguidos — para Ponte Preta e Chapecoense — e perseguido por torcedores. No ano passado, quando parecia ter sido aceito pela torcida do São Paulo, voltou a viver momentos complicados. Sob a batuta de Cuca, recebeu vaias e foi muito criticado. Porém, nunca perdeu a essência de líder do elenco e era referência para os mais jovens no CT da Barra Funda.

O comportamento se manteve na gestão de Fernando Diniz e agora o técnico já pede seu lateral até mesmo na seleção brasileira. Em 2020, ele se tornou o maior garçom do São Paulo, com nove assistências em 40 partidas. Cobrador oficial de pênaltis da equipe, marcou ainda seis gols. Para Diniz, seu comandado é um dos melhores da posição no futebol nacional.

"O Reinaldo sempre, para mim, vai ser citado como exemplo de superação. É difícil um jogador começar como ele começou e dar a volta por cima. Ele é uma grande referência para todos. Foi bem na parte ofensiva e defensiva. Ele é um cara que está entre os melhores laterais do Brasil, com certeza. Ele tem que seguir a carreira dele, tem 30 anos e pode pleitear uma chance na seleção também", afirmou.

Na noite de ontem (28), no triunfo por 3 a 1 sobre o Bahia, Reinaldo foi mais uma vez fundamental para o São Paulo. O lateral esquerdo participou dos três gols da equipe (conforme vídeo no topo do texto). Ele cobrou o lateral que culminou em gol de bicicleta de Luciano. Na sequência, deu assistências para Arboleda marcar de cabeça, e Luciano fazer com o pé esquerdo.

São Paulo