PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Da várzea à Toca: zagueiro da base do Cruzeiro se inspira em CR7

Matheus Dário tem 17 anos e busca destaque nas categorias de base do Cruzeiro - Arquivo Pessoal
Matheus Dário tem 17 anos e busca destaque nas categorias de base do Cruzeiro Imagem: Arquivo Pessoal

Guilherme Piu

Do UOL, em Belo Horizonte

12/11/2020 04h00

Classificação e Jogos

Dos primeiros passos na escolinha de futebol às disputas mais firmes na várzea de Belo Horizonte, o jovem zagueiro Matheus Dário, hoje no time sub-17 do Cruzeiro, precisou rodar por alguns cantos do Brasil antes de ser contratado para jogar na base da Raposa.

Nascido e criado no bairro Santa Mônica, na região de Venda Nova, na capital mineira, Dário iniciou sua trajetória em um grande clube a mais de 700 km de sua cidade natal. Graças também ao esforço e confiança da mãe, que sempre esteve ao lado do filho na luta por uma oportunidade no futebol.

"Depois de passagens em escolinha de futebol, me destaquei também no campo. Tive a honra de ganhar títulos pelo clube Filhos do Vento e pelo Santa Mônica EC, equipes amadoras de BH. Sempre tentando testes em clubes grandes. Até que fui aprovado no Santos. Eu fui inscrito pela minha mãe, que acompanhava as peneiras. Foi quando fui aprovado pela comissão técnica, em 2018, o único na categoria sub-17. Fui de ônibus para lá, fiquei uma semana em testes, e depois já me mudei para a cidade", conta.

Apesar de atuar como zagueiro, Matheus Dário se inspira no astro português Cristiano Ronaldo devido à "dedicação, disciplina e talento, sem contar com a humildade" do astro da Juventus-ITA.

O jovem defensor morou em alojamento esteve no interior de São Paulo. Como nada é fácil para quem se arrisca longe de casa para vingar no futebol, o jogador saiu do Santos e acabou indo ao Noroeste, onde fez um jogo pela Copa São Paulo de Futebol Júnior com apenas 16 anos.

"Tive que ir para São Paulo para me acharem lá. Era o destino. Minha experiência no Cruzeiro tem sido a melhor possível. Tenho tido oportunidade de jogar, joguei dois tempos completos em algumas partidas, então, estou muito feliz. O clube é grande. É um clube que sempre admirei e conheço desde pequeno. Então, para mim, é uma honra poder contribuir para que a base esteja sempre em destaque", contou.

Apoiado hoje por Arthur Oliveira, que o ajudou a acertar com o Noroeste após sua saída do Santos, Matheus Dário mostra gratidão ao amigo. Porém, não se esquece de quem o acompanhou desde cedo no futebol.

"Minha referência sempre foi meu padrinho, que acreditou no meu sonho. Infelizmente, ele faleceu. Era um cara no meio do futebol, que sempre me deu força e sempre acreditou em mim. O nome dele era Adilson. Hoje eu tenho um grande cara que se chamar Arthur Oliveira, que sou muito grato. Ele me descobriu no Santos e me acompanha até então. Ele me deu a oportunidade de jogar na Copinha com apenas 16 anos pelo Noroeste e me acompanha até hoje", revelou.

Cruzeiro