PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com dois jogadores a mais, São Paulo empata com Fortaleza, de Ceni

Do UOL, em São Paulo

14/10/2020 21h16

Classificação e Jogos

Mesmo com dois a mais por cerca de dez minutos, o São Paulo empatou por 3 a 3 com o Fortaleza, de Rogério Ceni, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil 2020. O time cearense marcou com David, Tinga e Gabriel Dias na Arena Castelão. Brenner (duas vezes, uma delas nos acréscimos do segundo tempo) e Luciano fizeram para o visitante. O goleiro Felipe Alves foi expulso no início do segundo tempo, e Carlinhos nos minutos finais.

A partida de volta está marcada para as 20h30 (de Brasília) de 25 de outubro (domingo) no Morumbi. Não há gol fora de casa como critério de desempate. Um empate leva o jogo da volta para os pênaltis. Se houver vencedor, o time avança para as quartas de final.

Quem foi bem: Rogério Ceni e Gabriel Sara

Inteligente, montou a equipe do Fortaleza bem fechada no campo de defesa e saindo em contra-ataques. O treinador neutralizou as principais armas do São Paulo — o jogo rápido e a troca de passes pelo meio de campo. Isso foi o suficiente para o time chegar ao gol adversário, mesmo quando ficou com um jogador a menos em campo, após a expulsão de Felipe Alves.

De volta à equipe depois de cumprir suspensão em jogo do Campeonato Brasileiro, Gabriel Sara fez uma boa partida contra o Fortaleza na Arena Castelão. O meio-campista não deu assistências ou fez gols, mas foi fundamental para que o time visitante deixasse a sua marca. Com boa movimentação pelos dois lados do campo, ele iniciou os lances que culminaram em gols de Brenner e Luciano. O jovem aparece como o maestro do time de Fernando Diniz.

Quem foi mal: Igor Gomes

Diferentemente do companheiro de meio-campo, Igor Gomes encontrou dificuldades no setor de criação. O atleta se movimentou pelos dois lados do gramado e tentou aparecer no setor ofensivo, mas falhou em lances de criação. Ele se excedeu em cruzamentos pelo alto, o que fez com que Brenner e Luciano se tornassem presas fáceis para a marcação adversária.

Ceni segue sem vencer o São Paulo após quatro duelos

Rogério Ceni enfrentou o São Paulo pela quarta vez desde que deixou o clube, em 2017. Ele ainda não obteve a primeira vitória à frente do clube na noite de hoje, na Arena Castelão. O treinador perdeu nas três primeiras oportunidades — todas pelo Campeonato Brasileiro (duas em 2019 e uma em 2020). No jogo da Copa do Brasil, conseguiu um empate por 3 a 3, mesmo tendo ficado com dois a menos por parte do segundo tempo.

Atuação do Fortaleza

Fechado no campo de defesa, o Fortaleza apostou em contra-ataques para levar perigo ao gol de Tiago Volpi. Embora tenha aberto o placar em um lance de escanteio, o time da casa preferiu utilizar as velocidades de Tinga, David e Romarinho para causar perigo à defesa são-paulina. Rogério Ceni ainda colocou o time muito bem posicionado na defesa para impedir que Daniel Alves e Luan tivessem liberdade para levar perigo ao gol defendido por Felipe Alves.

Atuação do São Paulo

O São Paulo apostou em uma forma diferente de atuar. Com mais posse, recuou Daniel Alves e Luan para a defesa na saída de bola, abrindo os dois zagueiros. Os laterais — Reinaldo e Igor Vinícius avançaram, formando a linha de meio-campistas pelos lados. Luciano, Igor Gomes e Gabriel Sara alternaram o posicionamento para auxiliar na transição. O grande problema do Tricolor paulista foi justamente na transição da defesa para o ataque. O time ficou refém de jogadas individuais de Gabriel Sara e lançamentos de Daniel Alves, já que não conseguiu encontrar espaço na boa marcação do Fortaleza. Fernando Diniz tentou modificar o posicionamento no segundo tempo, com o intuito de fomentar os lançamentos em profundidade, mas o recuo das linhas do rival atrapalhou a ideia do técnico.

Cronologia do jogo

Paulão desviou cobrança de escanteio no primeiro poste e exigiu boa defesa de Tiago Volpi. Na sobra, David estufou a rede adversária. O lance aconteceu aos 5 minutos do primeiro tempo. Na sequência, aos 16 minutos da etapa inicial, foi a vez de Brenner marcar. Gabriel Sara avançou pelo lado esquerdo, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro. Luciano desviou de primeira, e Brenner marcou na pequena área. O Fortaleza voltou a ficar em vantagem no marcador durante o primeiro tempo. Tinga arrancou em velocidade durante contragolpe e fez o segundo do mandante aos 21 minutos do primeiro tempo. O novo empate do Tricolor paulista saiu aos 44. Após mais uma boa jogada de Gabriel Sara, Igor Vinícius chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro. Luciano apareceu para conferir e balançar a rede.

Na volta do intervalo, um lance chamou a atenção aos oito minutos. Felipe Alves deixou o gol e cometeu falta em Brenner. O árbitro Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR), inicialmente, deu cartão amarelo. No entanto, foi aconselhado a rever a jogada no monitor do VAR por José Mendonça da Silva Junior (PR). O lance culminou em expulsão de Felipe Alves após paralisação que durou mais de dez minutos (somando ao tempo das alterações do Fortaleza). Pouco tempo depois do período parado para decisão da arbitragem, Gabriel Dias deixou a sua marca. O meio-campista recebeu cruzamento de Tinga, ganhou de Diego Costa pelo alto e balançou a rede aos 20 minutos. Brenner, aos 49 minutos do tempo final, aproveitou boa jogada de Daniel Alves para estufar a rede adversária. Rodolpho Toski Marques avaliou no último lance do jogo, que era uma jogada envolvendo toque de mão de Juninho. O árbitro optou por não assinalar a penalidade.

Arbitragem se atrapalha em mudanças após expulsão de Felipe Alves

A arbitragem se atrapalhou após a expulsão de Felipe Alves. Dois pontos foram questionáveis. O primeiro foi referente à decisão sobre a cor do cartão do goleiro do Fortaleza. Foram necessários seis minutos do início do lance até a definição por Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR). Outro ponto chamou a atenção. Rogério Ceni fez três substituições após o lance. O quarto árbitro, Léo Holanda, se confundiu no lance e autorizou a entrada dos três atletas — Roger Carvalho, Max Walef e Yuri César. Porém, só dois atletas haviam deixado o gramado — David e Jackson. Após mais quatro minutos de confusão, a arbitragem percebeu que Felipe deveria também abandonar o gramado. A situação acarretou em cartão amarelo para o goleiro Max Walef.

Ficha técnica
Fortaleza x São Paulo

Motivo: ida das oitavas de final da Copa do Brasil 2020
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Data: 14 de outubro de 2020 (quarta-feira)
Horário: às 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (Fifa/PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa/PR) e Sidmar dos Santos Meurer (PR)
VAR: José Mendonça da Silva Junior (PR)

Cartão amarelo: Felipe, Rogério Ceni, Max Walef (Fortaleza); Reinaldo, Fernando Diniz (São Paulo)

Cartão vermelho: Felipe Alves, Carlinhos (Fortaleza); Fernando Diniz (São Paulo)

Gols: David, aos 5 minutos do primeiro tempo (1-0); Brenner, aos 16 minutos do primeiro tempo (1-1); Tinga, aos 21 minutos do primeiro tempo (2-1); Luciano, aos 44 minutos do primeiro tempo (2-2); Gabriel Dias, aos 20 minutos do segundo tempo (3-2); Brenner, aos 49 minutos do segundo tempo (3-3)

FORTALEZA: Felipe Alves; Tinga, Jackson (Roger Carvalho), Paulão e Carlinhos; Felipe (Max Walef), Juninho, Gabriel Dias e Ronald; Romarinho (Marlon) e David (Yuri César) (Bruno Melo). Técnico: Rogério Ceni.

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius (Tchê Tchê), Bruno Alves (Vitor Bueno), Diego Costa e Reinaldo; Luan (Pablo), Gabriel Sara, Igor Gomes (Paulinho) e Daniel Alves; Luciano e Brenner. Técnico: Fernando Diniz.

Futebol