PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Diniz contraria críticas ao sistema defensivo: "Só chegou uma bola no gol"

Fernando Diniz comanda o São Paulo durante jogo contra o River Plate na Libertadores 2020 - Agustin Marcarian - Pool/Getty Images
Fernando Diniz comanda o São Paulo durante jogo contra o River Plate na Libertadores 2020 Imagem: Agustin Marcarian - Pool/Getty Images

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/10/2020 19h21

O técnico do São Paulo, Fernando Diniz afirmou, após o empate em 1 a 1 contra o Coritiba, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, em coletiva de imprensa virtual, que o sistema defensivo do Tricolor paulista não tem sido o problema pela falta de resultados positivos.

"O sistema defensivo se comportou mal? Hoje eu acho que não, contra o River eu acho que sim, principalmente no primeiro tempo. Mas no jogo de hoje foi uma bola no gol, de falta, contra o Inter também uma só no gol. Quando jogou Bruno e Arboleda a gente tomou 3 do RB Bragantino e do Mirassol. Não é só a defesa, o sistema inteiro tem que trabalhar bem", afirmou.

Desde o dia 23 de agosto, na vitória por 1 a 0 sobre o Sport, Diniz promoveu a entrada de Léo e Diego Costa na defesa — Bruno Alves e Arboleda, que formaram uma das melhores defesas da temporada passada viraram reservas.

No entanto, nos últimos 10 jogos com a dupla de zaga mais jovem em campo, o São Paulo sofreu 18 gols: uma média de 1,8 gol sofrido por jogo. Para o treinador, o sistema defensivo tem sido importante, tanto é que nas últimas partidas pelo campeonato nacional a equipe sofreu 'muito pouco perigo'.

"Hoje tivemos solidez na defesa, o Coritiba ofereceu muito pouco perigo, assim como contra o Santos e o Inter. Precisamos do resultado, tomar gol incomoda todos nós, estamos trabalhando com isso, mas não é justo porque dois jogadores mudaram [Diego Costa e Léo], parou de tomar gol. A gente tem que funcionar bem, o time se portou bem defensivamente hoje", completou.

A próxima partida do São Paulo é na próxima quarta-feira (7), contra o Atlético-GO, no estádio do Morumbi, às 20h30 (de Brasília).

São Paulo