PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2020

Após polêmica em Palmeiras x Fla, Goiás pede: 'Que não haja privilégio'

Goiás jogou com reservas após sofrer surto de covid-19 no elenco - Divulgação
Goiás jogou com reservas após sofrer surto de covid-19 no elenco Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

27/09/2020 16h51

Classificação e Jogos

O Goiás se manifestou sobre a polêmica envolvendo a partida entre Palmeiras e Flamengo, hoje, no Allianz Parque, pelo Brasileirão. O clube esmeraldino pediu "que as regras e os benefícios sejam de todos e para todos e não haja privilégio".

"O que queremos é que as regras e os benefícios sejam de todos e para todos, e não haja privilégio", disse o clube, em comunicado.

O Goiás teve seu primeiro jogo no Campeonato Brasileiro, contra o São Paulo, adiado após um surto de covid-19 atingir o elenco do time esmeraldino. Nas rodadas seguintes, o Goiás atuou com alguns jogadores reservas.

"O Goiás Esporte Clube chegou a ter 18 atletas e membros da Comissão Técnica contaminados pela Covid-19, mas mesmo assim fomos para os jogos contra Athletico e Palmeiras, mesmo sabendo das dificuldades que enfrentaríamos. Só não jogamos contra o São Paulo, importante salientar, porque nos avisaram no dia do jogo do resultado dos exames, e portanto, houve um descumprimento do protocolo", afirmou o clube.

"A regra deve valer para todos e tem que ser aplicada e acatada dentro do mundo desportivo, sob pena de tumultuarmos o campeonato e gerarmos prejuízo às nossas marcas e a todos que compram nossos jogos, em especial, as emissoras que transmitem."

Já o Flamengo pediu o adiamento da partida contra o Palmeiras também por conta de um surto de covid-19 no elenco. O jogo chegou a ser adiado pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ). Porém, em reviravolta de última hora, o Tribunal Superior do Trabalho (TST) aceitou um pedido da CBF e reverteu decisões do TRT-RJ. Os dois times já estavam no estádio, mas a partida, inicialmente marcada para as 16h, começou com atraso.

Ainda na nota do Goiás, o clube defendeu a realização dos jogos seguindo os protocolos e afirmou que não irá à Justiça Comum.

"Sabíamos que não seria fácil, estamos jogando no meio da pandemia. Mas se a decisão é jogar, que façamos isso cumprindo o que foi acordado e editado pela CBF e pelos clubes. O Goiás Esporte Clube vai continuar acatando as normas desportivas e não irá à Justiça Comum buscar qualquer benefício e nem concordará com essa intromissão", acrescentou o Goiás.