PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Daniel Alves presta apoio e aconselha Neymar: não se deixe guiar pelo ódio

Daniel Alves e Neymar quando atuavam juntos no PSG; apoio e conselho após atacante denunciar racismo em jogo no Francês - AP Photo/Christophe Ena
Daniel Alves e Neymar quando atuavam juntos no PSG; apoio e conselho após atacante denunciar racismo em jogo no Francês Imagem: AP Photo/Christophe Ena

Do UOL, em São Paulo

14/09/2020 07h15

Classificação e Jogos

Ex-companheiro de Neymar no Barcelona e PSG, Daniel Alves escreveu uma mensagem de apoio ao amigo, que ontem acusou o zagueiro Álvaro González de ato racista durante a derrota do PSG por 1 a 0 para o Olympique de Marselha, pelo Campeonato Francês.

O atual jogador do São Paulo disse que não há espaço para pessoas que proclamam ódio ou racismo e deu um conselho a Neymar, dizendo para ele não se deixar guiar pelo ódio. "O amor é a única forma de combater o ódio", escreveu. Neymar reagiu, foi expulso e, após o jogo, disse que o único arrependimento era "não ter dado na cara" de Álvaro González.

Vale lembrar que, quando atuava pelo Barcelona, Daniel Alves foi alvo de uma atitude racista em 2014. Ele comeu a banana que foi atirada em sua direção pela torcida do Villarreal.

"No esporte assim como na vida, estamos para inspirar pessoas, para transformar vidas e não há espaço para pessoas que proclamam ódio ou racismo. Que você não se deixe guiar pelo ódio meu irmão, que você seja a paz e a bondade que você carrega na sua alma. O amor é a única forma de combater o ódio, mesmo que que fira momentaneamente nossa índole", escreveu Daniel Alves.

Neymar respondeu ao amigo, com uma mensagem de "Te amo irmão".

Acusação contra Álvaro González

O caso aconteceu aos 5 minutos do primeiro tempo do jogo entre PSG e Olympique de Marselha. O atacante Ángel Di María foi atingido pelo zagueiro espanhol Álvaro González, do time marselhês, que foi advertido. Neymar então foi em direção aos dois para defender o companheiro de time.

Em vídeo, é possível ouvir Neymar dizer "racismo, não" duas vezes em espanhol ao adversário. No Twitter, o brasileiro disse que foi chamado de "macaco FDP" e questionou o VAR por não pegar o momento em que ele foi insultado pelo adversário.

"Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca", afirmou o brasileiro.

O PSG perdeu o jogo por 1 a 0, e Neymar acabou expulso no fim da partida, após uma confusão generalizada em campo, quando agrediu justamente Álvaro González, pivô da confusão do primeiro tempo. Após o tumulto, outros quatro atletas também receberam o cartão vermelho da arbitragem.

Esporte