PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Arrependimento é não ter dado na cara, diz Neymar após denunciar racismo

Neymar e Álvaro Gonzalez disputam bola na partida PSG x Olympique de Marselha pelo Campeonato Francês - Franck Fife/AFP
Neymar e Álvaro Gonzalez disputam bola na partida PSG x Olympique de Marselha pelo Campeonato Francês Imagem: Franck Fife/AFP

Do UOL, em São Paulo

13/09/2020 19h10

Classificação e Jogos

Neymar usou sua conta no Twitter para se posicionar após supostamente ter sofrido uma ofensa racista hoje por parte do zagueiro Álvaro Gonzáles, do Olympique de Marselha, durante jogo do Campeonato Francês. O atacante brasileiro disse que seu único arrependimento foi não ter "dado na cara" do adversário.

"Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca", afirmou.

Na sequência, Neymar disse que foi chamado de "macaco FDP" e questionou o VAR por não pegar o momento em que ele foi insultado pelo adversário.

"VAR pegar a minha 'agressão' é mole. Agora, eu quero ver pegar a imagem do racista me chamando de 'MONO HIJO DE PUTA' (macaco FDP)... Isso, eu quero ver! E aí? Carretilha, você me pune. Cascudo, sou expulso. E eles? E aí?

O caso aconteceu aos 5 minutos do primeiro tempo, quando o atacante Ángel Di María foi atingido pelo zagueiro espanhol Álvaro González, do time marselhês — o atleta foi advertido. Neymar, então, foi em direção aos dois para defender o companheiro de time.

Em vídeo, é possível ouvir Neymar dizer "racismo, não" duas vezes em espanhol ao adversário. Segundo registros, González teria chamado o brasileiro de "macaco". A discussão também teria envolvido um auxiliar do português André Villas-Boas, técnico da equipe visitante.

O PSG perdeu o jogo por 1 a 0, e Neymar acabou expulso no fim da partida, após uma confusão generalizada em campo, quando agrediu justamente Álvaro González, pivô da confusão do primeiro tempo. Após o tumulto, outros quatro atletas também receberam o cartão vermelho da arbitragem.

Futebol