PUBLICIDADE
Topo

Série B - 2020

Operário-PR e Avaí largam com vitórias na Série B; confira raio-x da rodada

Douglas Coutinho, do Operário, comemora seu gol durante partida contra o Figueirense  - Joao Vitor Rezende Borba/AGIF
Douglas Coutinho, do Operário, comemora seu gol durante partida contra o Figueirense Imagem: Joao Vitor Rezende Borba/AGIF

Do UOL, em São Paulo

08/08/2020 23h13

Classificação e Jogos

Antes mesmo do começo do Brasileirão e das finais do Paulista e do Baiano, a bola já rolava pela Série B do Campeonato Brasileiro. A segunda divisão nacional começou na sexta-feira (7) com dois empates. O UOL Esporte faz um resumo da primeira rodada e das ambições dos 20 times que brigam pelas vagas na elite do futebol em 2021.

Sexta de emoção nos acréscimos

Com objetivos distintos no campeonato, Cuiabá e Brasil de Pelotas não saíram do 0 a 0 no primeiro jogo da Segundona em 2020, no começo da noite de sexta. O empate não foi por falta de esforço do time mato-grossense, que investe pesado pelo acesso à Série A e pressionou os gaúchos até o fim, literalmente. No último minuto, o atacante Fabrício subiu mais alto que a defesa do Brasil, mas cabeceou na trave. O Brasil de Pelotas, que somou apenas três vitórias no Gauchão, tem como meta a permanência na Segundona

Coube a partida que veio em seguida, entre o Confiança e o Paraná, a abrir as estatísticas de gols do Campeonato. O Paraná, que ficou pelo caminho nas quartas de final do Paranaense, saiu na frente com os gols de Renan Bressan e Mosquito.

Semifinalista na Copa do Nordeste, o time sergipano conseguiu diminuir com Danilo Pires e alcançou o empate com um golaço de fora da área de Iago, também no final dos acréscimos. Ambos os times buscam a permanência na Série B.

Juventude vence de virada

Na manhã de sábado, em Caxias do Sul, a bola rolou para Juventude e CRB. Ambos os times chegam embalados por conquistas recentes. No caso dos gaúchos, o acesso à Série B. Para os alagoanos, o título no campeonato estadual.

No primeiro minuto de jogo, o CRB abriu o placar com Léo Gamalho. O Juventude teve a chance de igualar o placar pouco depois, porém o goleiro Victor Souza defendeu o pênalti de Renato Cajá. Os dois voltariam a ficar frente a frente no fim do primeiro tempo, mas dessa vez o atacante levou a melhor e conseguiu o empate. Aos 11 da etapa seguinte, Cajá passou para Breno virar o jogo. O Juventude ainda teve a chance de ampliar o placar no fim, mas a arbitragem marcou impedimento.

Show dos mandantes

A parte da tarde e o começo da noite da rodada da Série B foi dominada por vitória de todos os mandantes. Operário e Avaí, ambos postulantes ao G4, venceram seus jogos por 3 a 1, contra Figueirense e Náutico, respectivamente.

Além de largar na frente na tabela, o Avaí já conta com o artilheiro do Campeonato. O atacante uruguaio Gastón Rodriguez marcou dois gols e foi o grande destaque da rodada. Carlão aumentou a vantagem do Avaí com um gol contra, porém ele não foi o primeiro dessa Série B. Pouco antes, o volante Pereira, do Figueirense, também mandou para a própria rede.

O Figueirense sonha em uma Série B mais tranquila que os últimos anos, em que se livrou de três rebaixamentos. Já o Náutico quer subir apesar do começo do ano difícil, com eliminações precoces nas Copas do Nordeste e do Brasil e com a queda na semifinal do Pernambucano.

O Cruzeiro também começou sua participação inédita na Segundona com vitória (2 a 1 sobre o Botafogo-SP), porém sem ficar junto com a turma dos três pontos. Isso porque, a Raposa começou o campeonato com -6 pontos, por punição da Fifa. Os três pontos desta primeira rodada serviram apenas para diminuir a desvantagem.

Com placar um pouco mais tímido, o Vitória, que enfrenta uma péssima fase, com crise financeira e eliminação na primeira fase do Campeonato Baiano, começou a sua campanha vencendo o Sampaio Correia por 1 a 0, com gol de pênalti do Thiago Carleto. Tanto Botafogo-SP quanto Sampaio Correia são "humildes" em suas ambições e buscam apenas a permanência na Série B.

Noite difícil para os campineiros

Nenhuma torcida vai poder provocar a outra neste fim de semana em Campinas. Isso porque tanto Guarani quanto Ponte Preta tropeçaram em seu primeiro passo na Série B de 2020.

A Ponte, que quer voltar à elite esse ano, perdeu por 1 a 0 para o América-MG, adversário tradicional nessa briga pelo G4, no rebote de um pênalti questionável, convertido por João Paulo.

Já o Bugre, vice-campeão do Troféu do Interior, quer uma Série B sem os flertes com o rebaixamento, como foi em 2019. O time foi derrotado pelo CSA, que teve nove jogadores com resultado positivo para Covid e precisou estrear com e time alternativo. O CSA voltou à Segundona após uma temporada na elite, mas está na disputa pelo acesso novamente.

Rodada termina da mesma forma que começou

Assim como Cuiabá e Brasil na sexta-feira, Oeste e Chapecoense fecharam a rodada na manhã de domingo também com um 0 a 0. A Chapecoense enfrenta a Série B pela primeira vez desde 2013 e teve um começo de ano complicado. Após a contratação de Umberto Louzer o clima ficou mais tranquilo na Arena Condá e o time chegou à final do Catarinense. Briga para permanecer na Segundona, assim como o Oeste, que tem histórico de salvação contra a queda na Série C. Rebaixado no Paulistão, o time aposta nas pratas da casa, semifinalistas da Copa São Paulo em janeiro.

E a corrida começa assim...

Ao fim deste sábado, o G4 da Série B está formado por Operário, Avaí, Juventude e América-MG. Já o Z4 conta com Guarani, Figueirense e Naútico, todos com nenhum ponto, e o lanterna Cruzeiro, com - 3 pontos.