PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Guerrero marca, e Inter vence Coritiba fora na estreia do Brasileirão

Do UOL, em Porto Alegre

08/08/2020 21h24

O Internacional estreou no Campeonato Brasileiro com vitória fora de casa. Hoje, o time gaúcho venceu o Coritiba por 1 a 0 no estádio Couto Pereira. Em jogo de poucas oportunidades e vários erros, Paolo Guerrero balançou as redes no segundo tempo e garantiu arrancada com triunfo para o colorado.

A vitória em terras paranaenses alivia o ambiente do Inter, que passou a sofrer fortes críticas e pressão depois de outra derrota em Gre-Nal — são nove clássicos sem ganhar.

Para o Coritiba, o tropeço em casa aumenta a dor de cabeça. O time de Eduardo Barroca também perdeu duelo contra o rival recentemente.

Na próxima rodada, o Coritiba visita o Bahia e o Internacional recebe o Santos. O jogo em Salvador acontece na quarta-feira, às 20h30 (horário de Brasília) e a partida em Porto Alegre está marcada para quinta, às 19h30.

Quem decidiu: Thiago Galhardo

O gol foi de Paolo Guerrero, mas graças a Thiago Galhardo. O camisa 17 entrou no segundo tempo e precisou de menos de cinco minutos para dar assistência ao centroavante. Fez rápido o que ninguém tinha conseguido antes do jogo.

Quem decepcionou: William Pottker

Escalado na vaga de Thiago Galhardo, camisa 7 não se omitiu. Tentou. Mas errou bastante e ainda jogou fora a melhor chance do Internacional na partida. No segundo tempo, cara a cara com Wilson, chutou em cima do goleiro.

Quase 'Lei do ex'

No primeiro tempo, Matheus Galdezani quase aplicou a 'lei do ex'. O volante do Coritiba acertou o travessão em belo chute de fora da área. Galdezani passou por Porto Alegre em 2019, mas não chegou a jogar. Uma grave lesão em treino impediu o jogador de atuar.

Coritiba começa bem. E só

O Coritiba pressionou o Inter no início do jogo, mas não tirou proveito do cenário que conseguiu criar até os 15 minutos. No decorrer do primeiro tempo, o time da casa passou a perder controle e viu o adversário atacar. A estratégia, então, foi aproveitar as costas de Saravia e Moisés. Por ali, nasceu o lance que Galdezani concluiu. O chute dele parou no travessão.

A atuação do time da casa definhou depois do intervalo. Sem melhorar a profundidade, ainda viu a defesa ficar mais acessível ao Inter. Quando levou o gol, deu sinais de que não conseguiria reagir. Dito e feito.

Inter abusa dos cruzamentos, mas vence em lance raro

O Internacional fez mais de 20 cruzamentos em todo jogo, fugindo da característica do time na temporada. O expediente se explica pela atuação fraca. Sem criatividade. Mas não funcionou.

O gol da vitória colorada nasceu em lance raro no jogo, mas que é alinhado com a ideia de Coudet: bola por baixo e com alguém dando assistência para Guerrero perto da área.

A dificuldade de sair por baixo, com toques curtos, fez o Inter começar o jogo usando bola longa para Guerrero. Mas antes da metade do primeiro tempo, o time passou para outra fase: com domínio do meio-campo e nada de profundidade. Nem a presença de Pottker deu fôlego. As melhores chances saíram dos pés de Saravia e Moisés, que obrigaram Wilson a defender.

No segundo tempo, Moisés e Saravia fizeram os cruzamentos aumentarem em profusão. Pottker chegou a ficar cara a cara com o goleiro e perdeu. Coube a Guerrero desequilibrar logo após duas trocas darem pitadas de maior criatividade ao time.

FICHA TÉCNICA
CORITIBA X INTERNACIONAL

Data e hora: 08/08/2020 (sábado), às 19h30 (Brasília)
Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Bruno Arleo Araújo (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) e Daniel do Espírito Santo Parro (RJ)
VAR: Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)
Cartões amarelos: Welissol, Sassá (COR) Saravia, Bruno Fuchs, Cuesta, Praxedes (INT);
Gols: Guerrero, aos 26 minutos do segundo tempo (INT)

CORITIBA: Wilson; Patrick Vieira, Rodolfo, Sabino e William Matheus; Nathan Silva, Galdezani (Matheus Bueno), Gabriel (Vanderlei), Ruy (Renê Júnior) e Robson (Welissol); Igor Jesus (Sassá)
Técnico: Eduardo Barroca

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Saravia, Bruno Fuchs, Cuesta e Moisés; Lindoso, Praxedes (Thiago Galhardo), Marcos Guilherme (Boschilia) e Patrick (D'Alessandro); Pottker e Guerrero (Zé Gabriel)
Técnico: Eduardo Coudet

Futebol