PUBLICIDADE
Topo

Copa do Nordeste - 2020

Ceará vence o Bahia outra vez e é campeão da Copa do Nordeste 2020

Jogadores do Ceará comemoram gol de Cléber que abriu o placar no segundo jogo da decisão da Copa do Nordeste 2020 - JHONY PINHO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
Jogadores do Ceará comemoram gol de Cléber que abriu o placar no segundo jogo da decisão da Copa do Nordeste 2020 Imagem: JHONY PINHO/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

04/08/2020 23h26

Classificação e Jogos

O Ceará é o campeão da Copa do Nordeste de 2020. O time comandado por Guto Ferreira voltou a vencer o Bahia hoje, desta vez por 1 a 0, em jogo disputado no estádio do Pituaçu, em Salvador (BA), e faturou o título regional pela segunda vez na história — a primeira ocorreu há cinco anos, justamente contra o time baiano na decisão. A conquista de hoje, assim como a de 2015, foi com uma campanha invicta no torneio.

O gol que sacramentou o título foi marcado por Cléber, aos 15 minutos do segundo tempo, após boa jogada coletiva da equipe cearense, que levou a taça com um 4 a 1 no placar agregado da final.

O Bahia perdeu a chance de conquistar a Copa do Nordeste pela quarta vez, o que faria a equipe tricolor alcançar o arquirrival Vitória no topo do ranking de campeões. O Ceará, por sua vez, deixou o rival Fortaleza para trás com apenas uma conquista.

O time do Ceará soube controlar a vantagem desde o início da partida, impedindo o Bahia de criar jogadas de perigo. A equipe baiana tinha a missão de ganhar por três gols de diferença para levar o título no tempo normal, já que os cearenses venceram por 3 a 1 na ida, no último sábado (1º), mas criou poucas chances, como em um chute de longe de Fernandão que o goleiro Fernando Prass defendeu.

Rodriguinho, aos 19 minutos, foi outro jogador do Bahia que tentou arriscar um chute de longa distância, mas não acertou a pontaria. O jogo morno ganhou um pouco de emoção na metade do primeiro tempo quando a arbitragem de vídeo entrou em ação.

Foram dois minutos de espera em uma análise de possível pênalti para o time tricolor, após um suposto toque de mão de Fabinho. Mas a decisão do árbitro de campo foi seguir o jogo normalmente, sem marcar a penalidade.

Fernandão ainda teve outra chance para o Bahia abrir o placar aos 37, mas a cobrança de falta acabou indo por cima do gol. A marcação do time do Ceará prevaleceu e fez com que os times fossem para o intervalo com o placar zerado.

No intervalo, o técnico Roger Machado tentou deixar o time baiano mais forte no ataque, tirando o defensor Lucas Fonseca para a entrada de Clayson. O lateral João Pedro também foi substituído, dando lugar a Nino Paraíba. Restavam pouco mais de 45 minutos para pelo menos tentar levar a decisão para os pênaltis, com uma vitória por dois gols.

O jogo seguia truncado na etapa final, mais marcado pelas faltas e cartões amarelos do que pelas chances. No lado do Ceará, o técnico Guto Ferreira apostou no veterano Rafael Sobis, que entrou no lugar de Vina.

Aos 15 minutos do segundo tempo, o que era complicado virou drama de vez para o Bahia quando Leandro Carvalho puxou um ataque, entrou na área e tocou para Bruno Pacheco, que, por sua vez, encontrou o atacante Cléber livre para empurrar a bola para as redes, abrindo o placar para o Ceará.

O Bahia continuou a buscar o ataque, agora precisando de três gols para a disputa dos pênaltis. Roger Machado colocou Marco Antônio lugar de Rossi. Mas a defesa cearense continua se impondo diante das tentativas tricolores. Na reta final, o jogo perdeu ritmo, o que colaborou para decretar de vez o título do Ceará.

COPA DO NORDESTE 2020 - FINAL
Bahia 0 x 1 Ceará (1 a 3 na ida, Bahia 1 x 4 Ceará no agregado)
Local: Estádio do Pituaçu, Salvador (BA)
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Assistentes: Jean Marcio dos Santos e Flavio Gomes Barroca (RN)

Gols: Cléber (Ceará), 15 min do 2º tempo

Cartões amarelos: Fernandão (Bahia), Samuel Xavier (Ceará), Rossi (Bahia), Diogo Silva (Ceará), Luiz Otávio (Ceará), Bruno Pacheco (Ceará), Rodriguinho (Bahia), Leandro Carvalho (Ceará), Gregore (Bahia).

Bahia: Anderson, João Pedro (Nino Paraíba), Lucas Fonseca (Clayson), Juninho e Juninho Capixaba; Flávio, Gregore e Rodriguinho; Elber, Rossi (Marco Antônio) e Fernandão. Técnico: Roger Machado

Ceará: Fernando Prass, Samuel Xavier, Klaus, Luiz Otávio e Bruno Pacheco (Alyson); William Oliveira, Fabinho, Vina (Rafael Sobis); Fernando Sobral e Leandro Carvalho (Mateus Gonçalves); Cléber (Bergson). Técnico: Guto Ferreira