PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar: “O recorde é da FluTV, mas com flamenguistas e outros”

Do UOL, em São Paulo

09/07/2020 16h41

Com a transmissão do Fla-Flu de ontem (8), a FluTV bateu o recorde mundial de acessos simultâneos em uma live da história do Youtube. Com 3,597 milhões de pessoas conectadas na disputa de pênaltis, vencida pelo Fluminense após empate em 1 a 1 no tempo normal, o canal tricolor superou shows de cantores sertanejos, que mantinham a marca anterior.

Mas o comentarista Mauro Cezar Pereira lembra que os méritos da marca histórica não pertencem apenas à torcida do Fluminense. "O recorde de transmissão é da Flu TV, azar dos cartolas do Flamengo, que terão chance em próximos jogos. Mas o fato é que o Fluminense esteve quase todo o tempo do lado da razão e a audiência foi formada não só por tricolores, mas também por rubro-negros e torcedores de outros clubes do país", afirmou o comentarista no quadro "Fala, Maurão".

Mauro Cezar também comentou um fato inusitado na transmissão do canal tricolor. Durante boa parte do primeiro tempo, o narrador e o comentarista evitaram dizer o nome dos jogadores do Flamengo, como se o Fluminense estivesse jogando sozinho no Maracanã. A narração clubista chamou atenção nas redes sociais.

"A transmissão feita pelo Fluminense não falava o nome dos jogadores do Flamengo", disse Mauro. "O torcedor do Fluminense mesmo quer saber quem é o jogador do Flamengo. É normal até que na FluTV a equipe torça pelo Fluminense, mas não falar nome do jogador é um horror. Em alguns momentos os comentários sobre os dois times eram corretos, e isso me parece razoável. Mas a narração me pareceu um pouco sem sentido. O comentarista já me pareceu num bom sentido, mas não dizer nome dos jogadores achei exagerado."

O jornalista comparou o trabalho da equipe de transmissão da FluTV com o time da FlaTV, que tem transmitido as partidas em que o clube rubro-negro é mandante. Na final do Carioca, cada um dos dois jogos será transmitido por um dos clubes.

"Já na do Flamengo, quando feita por lá, me dá impressão de que o torcedor não critica o Flamengo, e ele percebe quando as coisas vão mal em campo. O torcedor tem espírito crítico e não fica ali teleguiado só pensando em ganhar. As transmissões dos clubes precisam evoluir. Isso vai acontecer mais vezes, e é interessante que os narradores tenham mais equilíbrio. Não há problema dizer que o time não está jogando bem, não está se encaixando, não é ofensivo. Uma torcida maluca é bobagem, dá pra fazer bom trabalho ao torcer pro time, mas sem exagero."

Futebol