PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grêmio adiou também luvas do elenco em acordo durante a pandemia

Valores pagos a jogadores foram renegociados em março, mas Grêmio pode oferecer novo acordo - Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Valores pagos a jogadores foram renegociados em março, mas Grêmio pode oferecer novo acordo Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

06/06/2020 04h00

O acordo do Grêmio com jogadores, que adiou para 2021 o pagamento do direito de imagem de quatro meses, também envolve repactuação nas luvas. A rubrica diz respeito a uma espécie de premiação por assinatura de contrato e entra na lista de despesas do futebol quando da contratação ou renovação de vínculos.

As luvas aparecem no orçamento de 2020 na mesma coluna de prêmios, gratificações e indenizações. O item foi estimado como despesa de R$ 7,5 milhões para temporada.

No primeiro trimestre do ano, o clube informou ter gasto cerca de R$ 900 mil com a rubrica, mas o orçamento previa mais que o dobro com o item no período. O documento financeiro de janeiro a março é considerado irrelevante para apontar impacto da pandemia e crise financeira gerada pela Covid-19. A amostragem real é aguardada para contas de abril em diante.

O acordo entre Grêmio e jogadores foi selado no final de março e adiou a quitação dos direitos de imagem de todos os atletas. O UOL Esporte mostrou que o pacto versa sobre quatro meses. No aditivo contratual enviado aos atletas também consta adiamento no repasse das luvas.

Nesta temporada, o Grêmio contratou Vanderlei, Orejuela, Victor Ferraz, Lucas Silva, Thiago Neves, Diego Souza e Caio Henrique (já acertou o retorno para o Atlético de Madri após pedido do clube espanhol). Reforços contratados em 2019, e jogadores que renovaram vínculo também no ano passado, aumentam as despesas com luvas.

A diretoria do Grêmio analisa um novo acordo com o elenco por conta do longo período de quarentena. O acerto, agora, pode envolver redução salarial de até 25%. A proposta ainda não foi apresentada aos atletas.

O Grêmio voltou aos treinos no início de maio, amparado por decreto municipal que libera atividades físicas sem aglomeração. Renato Gaúcho, por orientação médica, segue no Rio de Janeiro desde março e não tem previsão de retorno ao Rio Grande do Sul.

A partida mais recente do Grêmio foi em 15 de março, contra o São Luiz-RS, pelo Gauchão. A retomada do Estadual no Rio Grande do Sul é projetada para 15 de julho, em jogos sem torcida e com possibilidade de serem disputados em cidades-sede.

Futebol