PUBLICIDADE
Topo

Herói do 1º Brasileiro do Fla recorda gol do título após 40 anos: "Arrepia"

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

01/06/2020 04h00

A história que faz do Flamengo uma das maiores potências do país teve início há exatos 40 anos. No dia 1º de junho de 1980, o clube bateu o Atlético-MG por 3 a 2, venceu seu primeiro Brasileiro e fez explodir um Maracanã lotado por 154.355 torcedores.

De time com fama de "caseiro", o Fla mudou a história e abriu caminho para uma hegemonia que ainda resultou em dois canecos nacionais, uma Libertadores e um Mundial. Mas é impossível contar a escalada até o topo sem iniciar pelo gol do sergipano João Batista Nunes de Oliveira, o Nunes, atacante que desempatou o placar que até então dava o troféu aos mineiros.

Aos 37 minutos do segundo tempo, o ex-atacante, que abrira a contagem para o Rubro-negro, recebeu pelo lado esquerdo, cortou Silvestre e venceu João Leite, entrando de vez para a história rubro-negra. Mesmo após quatro décadas, o ídolo diz que ainda sonha acordado com esse momento.

"Ninguém esqueceu aquela decisão. O que me vem à cabeça são visões maravilhosas: o corte, o chute, o gol, os companheiros vibrando, a explosão da torcida. Fico emocionado, os olhos brilham sempre que revejo. Fui muito tranquilo no lance. Enquanto houver mundo, ninguém apaga o que foi feito", disse ele ao UOL Esporte.

Nunes foi homenageado com uma estátua na Gávea -  Paula Reis/CRF -  Paula Reis/CRF
Nunes foi homenageado com uma estátua na Gávea
Imagem: Paula Reis/CRF

Nunes iniciava ali uma trajetória que lhe rendeu o apelido "Artilheiro das grandes decisões". Depois do título em 80, marcou dois ante o Liverpool no Mundial e marcou o gol solitário da decisão do Brasileiro de 82 (contra o Grêmio). Sem fazer distinção, ele diz não ter um gol preferido, mas admite que 80 é decisivo para a era de ouro que viria.

"O de 1980 e os dois do Mundial têm uma importância muito grande. O do Brasileiro abriu o caminho, sem ele não haveria Libertadores e Mundial. Considero que ambos têm a mesma importância", garantiu.

Para comemorar a data histórica, Nunes vai participar hoje (1º) de uma live com o craque Zico, 13h, em seus canais no Instagram. Mais uma chance para o artilheiro curtir e se emocionar com uma de suas mais importantes obras.

Ficha Técnica
Flamengo 3 x 2 Atlético

Data: 01/06/1980
Local: Maracanã (Rio de Janeiro)
Público: 154.355 pagantes.
Renda: Cr$ 19.726.210,00.
Árbitro: José de Assis Aragão (SP)
Gols: Nunes, aos 7' do 1º tempo; Reinaldo, aos 8' do 1º tempo; Zico, aos 44' do 1º tempo; Reinaldo, aos 21' do 2º tempo; Nunes, aos 37' do 2º tempo

Flamengo
Raul; Toninho, Manguito, Marinho e Júnior; Andrade, Carpegiani (Adílio) e Zico; Tita, Nunes e Júlio César. Técnico: Cláudio Coutinho.

Atlético
João Leite; Orlando (Silvestre), Osmar, Luisinho (Geraldo) e Jorge Valença; Chicão, Toninho Cerezo e Palhinha; Pedrinho, Reinaldo e Éder. Técnico: Procópio Cardoso.

Flamengo