PUBLICIDADE
Topo

Paulista - 2020

Melhor time do Paulista tem apenas cinco jogadores sob contrato

Santo André possuía a melhor campanha do Paulistão antes da paralisação - Reprodução/Facebook
Santo André possuía a melhor campanha do Paulistão antes da paralisação Imagem: Reprodução/Facebook

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

01/05/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Santo André, melhor time do Paulistão até aqui, terá apenas cinco jogadores sob contrato neste mês de maio.
  • Dos 28 inscritos no Paulistão, somente Dudu, Guilherme Garré, Héliton, Luis e Will possuem contrato para até o fim deste mês.
  • O clube já abriu conversas para recontratar parte do elenco, assim que definida uma data para o retorno do Paulistão.
  • Diretoria confia que pelo menos 60% dos atletas que saíram vão voltar para o Santo André.
  • Ainda não há data para o retorno do Estadual, paralisado após o avanço do novo coronavírus.

O Santo André convive com uma situação desesperadora. Em contrapartida à campanha de melhor equipe do Campeonato Paulista, ocorrida até a paralisação da competição por conta da pandemia de coronavírus, o clube sofre com uma completa debandada do elenco que justamente alçou o time do ABC a este status. São apenas cinco dos 28 jogadores inscritos no início do Estadual que seguem sob contrato neste mês de maio.

Do elenco comandado por Paulo Roberto Santos, apenas Dudu, Guilherme Garré, Héliton, Luis e Will seguem com compromisso firmado com o Santo André para as próximas semanas e se encontram ligados ao clube diante da possibilidade de retorno da competição. A Federação Paulista de Futebol (FPF) promoverá uma reunião na próxima segunda-feira (4) para apresentar um plano de retomada do futebol.

Desde o encerramento de março e até o fim desta semana, Marlon Farias, Rondinely e Zé Antônio encerrarão os compromissos com o clube do ABC, dono da melhor campanha do Paulistão. Em dez rodadas, o Santo André somou 19 pontos, mesmo número do rival de grupo B Palmeiras, que fica atrás pelo critério de desempate.

Há um entendimento entre os clubes de que somente um parecer médico, com um plano detalhado, vai promover o retorno do futebol na capital paulista. Não há no momento, inclusive, um protocolo firmado para recomendar como os times da primeira divisão devem retomar os treinamentos.

A paralisação do futebol nacional mudou completamente o planejamento do Santo André. A debandada dos jogadores vai obrigar o clube a recontratar quem ainda estiver livre no mercado ou buscar novos jogadores, desde que a FPF aceite novos inscritos. Ronaldo, um dos destaques da campanha no Estadual, já foi anunciado como reforço do Sport.

"Estamos conversando com atletas que estavam aqui, sim. Acreditamos que, no mínimo, uns 60% devemos ter de volta. Quem sabe um pouco mais", contou Edgard Montemor Filho, diretor executivo da equipe, em conversa com o UOL Esporte.

"A FPF deixou claro para a gente que poderíamos inscrever novos nomes, mas a intenção do Santo André como primeiro plano é trazer de volta os que estavam aqui", acrescentou o dirigente do clube do ABC.

Apesar da cautela momentânea em São Paulo, há pressão por parte do governo federal de Jair Bolsonaro (sem partido) para o futebol profissional retornar a médio prazo. O ministro da Saúde, Nelson Teich, avalia a volta da modalidade sem público, enquanto o presidente da República fez consulta ao técnico Renato Gaúcho, do Grêmio, sobre o assunto.

Dentro da FPF, o assunto também avançou desde quarta-feira (29), mas com ponderação. "Não vamos fazer nada sem pensar primeiramente na saúde e na segurança de todos", afirmou o presidente Reinaldo Carneiro Bastos, em entrevista à coluna da Marília Ruiz.

Tudo dependerá da flexibilização do isolamento social no Estado de São Paulo, atualmente próximo da faixa dos 50%. O Governador João Dória afirmou que, caso a porcentagem siga neste número, a quarentena prosseguirá pelas próximas semanas de maio.