PUBLICIDADE
Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Promessa corintiana, Fabrício Oya tenta decolar após um ano no profissional

Após 11 títulos pela base do Corinthians, Fabrício Oya tenta decolar no profissional - GERO RODRIGUES/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO
Após 11 títulos pela base do Corinthians, Fabrício Oya tenta decolar no profissional Imagem: GERO RODRIGUES/O FOTOGRÁFICO/ESTADÃO CONTEÚDO

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

21/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Promessa da base do Corinthians, Fabrício Oya completou um ano de profissional
  • Meia conquistou 11 títulos na base alvinegra e era visto como joia do clube
  • Emprestado a São Bento e Oeste, jogador busca decolar na carreira
  • Contrato de Oya com o Corinthians vai até setembro de 2021

O meia Fabrício Oya surgiu como promessa nas divisões de base do Corinthians, realizou o sonho de estrear pelo time principal em março de 2019 e passou por altos e baixos desde então. Depois de passagem por empréstimo pelo São Bento no ano passado e atualmente cedido ao Oeste, o jogador de 20 anos falou sobre as experiências vividas em um ano de profissional e projetou o futuro. Seu contrato com o Timão vai até setembro de 2021.

A estreia pelo Corinthians aconteceu em 20 de março de 2019, quando atuou por 21 minutos diante do Ituano pelo Campeonato Paulista, participando, portanto, da campanha do título estadual. Na base alvinegra desde os 12 anos e com presença constante em seleções de base, ele era tido como uma das grandes promessas do clube, com 11 títulos nas categorias inferiores — o principal deles, a Copa São Paulo de 2017.

"Eu não poderia ter estreado numa equipe melhor, onde eu sonhava, em um dos maiores clubes do Brasil. Momentos antes, fui convocado para o jogo, já deu aquela ansiedade e, durante o intervalo, o auxiliar Fabinho falou que era para eu me preparar que provavelmente eu ia entrar no jogo. Então eu aqueci, e nesse momento vinham situações na minha cabeça, eu estava bem animado, fiz minha estreia no lugar de um cara que eu admiro bastante, que era o Jadson. Foi muito bom, estava muito feliz, minha família estava toda no estádio, foi tudo que eu sonhei", lembrou.

Depois do Paulistão, Oya foi emprestado ao São Bento para a disputa da Série B do Brasileirão, mas não conseguiu se firmar entre os titulares. Teve uma boa estreia, marcando seu primeiro gol como profissional logo de cara e definindo uma vitória por 1 a 0 sobre o Oeste, mas no total foram só nove partidas, sendo três como titular. Os números, porém, foram bons, com dois gols e duas assistências.

Já em 2020, o meia foi novamente emprestado, desta vez para o Oeste, até o final do Paulistão. Lutando por espaço, já atuou cinco vezes, sendo duas como titular. "Aprendi muito nesse ano de profissional, é bem diferente do que eu imaginava que seria quando estava na base. Tive momentos difíceis, momentos bons, então a gente consegue amadurecer", avaliou.

"Eu amadureci bastante e acredito que, desde esse dia da estreia, nesse um ano, sou uma pessoa totalmente diferente, um profissional melhor. Espero que eu tenha ainda muitos anos de carreira e muito mais momentos bons, e que eu possa usufruir e me divertir com isso tudo", completou.

Corinthians