PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Fortaleza pedirá parecer externo e adia chance de processo contra Turner

Gustavo Simão/Fortaleza Esporte Clube
Imagem: Gustavo Simão/Fortaleza Esporte Clube

Gabriel Vaquer

Colaboração para o UOL, em Aracaju

11/03/2020 04h00

Após reunião na noite desta terça-feira (10) do Conselho Deliberativo, a direção do Fortaleza decidiu adiar a possibilidade de entrar na Justiça para pedir a rescisão unilateral de seu contrato com a Turner pelos direitos do Campeonato Brasileiro. O vínculo atual vai até 2024 e o clube argumenta que recebe bem menos que seus adversários com contrato com a mesma empresa.

Na reunião, foram apresentados dois pareceres do marketing e do jurídico do clube. Porém, foi aprovada o pedido para uma terceira opinião de um advogado de fora do dia a dia do Leão do Pici. O Fortaleza quer entender ate onde é possível ir na Justiça e se tem possibilidade de conseguir ganhos rápidos para renegociar seus jogos.

Uma nova reunião para discutir o assunto será marcada após esse parecer externo ficar pronto. Todavia, dentro do clube, as opiniões após a reunião de hoje são de que uma batalha judicial contra a Turner seria bastante difícil de ganhar por fatores contratuais.

O vínculo feito pela Turner com o Fortaleza é considerado muito bem amarrado e contém uma multa por quebra de contrato na casa dos R$ 40 milhões - só para se ter uma ideia, a projeção de arrecadação do Fortaleza para 2020 é de R$ 109 milhões. Deste valor, R$ 42 milhões virão dos direitos de TV.

O Fortaleza argumenta que recebe 12 milhões a menos do que outros parceiros da Turner e que esse valor de TV poderia chegar na casa dos R$ 54 milhões.

A expectativa no clube cearense é ainda tentar conseguir um acordo pacifico com a Turner sobre o assunto. O que tem feito o clube tomar medidas mais práticas é a falta de disposição da programadora em sentar para conversar e tentar resolver o assunto sem uma batalha judicial.

Em comunicado para o blog de Rodrigo Mattos nesta terça, antes da reunião, a Turner não comentou detalhes do contrato do Fortaleza, mas afirmou cumprir todas as cláusulas previstas no acordo firmado em 2016, antes da gestão do atual presidente do clube, Marcelo Paz.

"Por respeito aos clubes e a própria cláusula de confidencialidade, a Turner não comenta sobre nenhum contrato. No entanto, vale reforçar que nós sempre cumprimos integralmente os contratos firmados com todos os clubes. É com orgulho que tratamos todos os times e fãs de maneira igualitária, o que nos proporciona há muito tempo um enorme reconhecimento dos torcedores no Brasil, por isso somos líderes no engajamento com todas as torcidas. Temos como objetivo ser uma variável cada vez mais importante na melhoria no futebol brasileiro, não apenas gerando mais concorrência, mas trazendo mais investimento e negócios para todo ecossistema. Por conta disso, buscamos a mesma contrapartida por parte dos clubes no cumprimento de seus contratos. O Esporte Interativo e a Turner acreditaram no Fortaleza e investiram forte no time quando ele se encontrava há muitos anos na Série C, e nos deixa muito contentes saber que nossa ajuda fora determinante ao regresso deste time à primeira divisão do futebol brasileiro", dizia a nota da Turner.

Futebol