PUBLICIDADE
Topo

Sport é acionado na Fifa por dívida pela compra de André e pode ser punido

André comemora gol contra o Corinthians durante passagem pelo Sport - Aldo Carneiro/Futura Press/Estadão Conteúdo
André comemora gol contra o Corinthians durante passagem pelo Sport Imagem: Aldo Carneiro/Futura Press/Estadão Conteúdo

Marcello De Vico e Thiago Braga

Do UOL, em Santos e São Paulo

28/01/2020 21h41

Resumo da notícia

  • Sport foi acionado pelo Sporting, clube de Portugal, na Fifa
  • Motivo é uma dívida de R$ 5,5 milhões pela compra de André
  • "Estamos tentando fazer uma engenharia para pagar", diz Sport
  • Clube pode ficar sem contratar jogadores ou até perder pontos

O Sport foi acionado pelo Sporting na Fifa por conta de uma dívida de R$ 5,5 milhões referente à compra do atacante André, hoje no Grêmio, ocorrida em 2017. O clube pernambucano reconhece o débito e diz estar 'fazendo uma engenharia' para conseguir pagar e assim evitar punições - que podem ser perda de pontos ou até a proibição de contratar jogadores.

A informação foi divulgada inicialmente pelo site Globoesporte.com e confirmada pelo UOL Esporte através de um comunicado da Fifa.

"Podemos confirmar que o caso em questão ainda está em andamento e, portanto, não podemos comentar sobre o assunto no momento. Mais informações serão fornecidas pela FIFA no devido tempo", informou a entidade máxima do futebol.

A negociação foi realizada em janeiro de 2017, ainda na gestão de Arnaldo Barros. Na época, o Sport adquiriu 50% dos direitos econômicos do jogador, mas não realizou o pagamento.

No ano passado, o Sport já havia pago uma dívida de R$ 1,5 milhão junto ao Atlético-MG pela compra de um percentual de André. O débito com o clube mineiro foi quitado com a contratação do volante Jair, que hoje defende as cores do Galo.

Em entrevista ao podcast oficial do Sport, o vice-presidente jurídico Manoel Veloso confirmou a dívida, mas disse que o clube não tem dinheiro para pagar.

"A gente deve 1 milhão de Euros mais juros na Fifa, que é uma pena altíssima, a gente está tentando fazer uma engenharia para pagar. E mais uma vez vão dizer, por que não pagam? Porque é R$ 5 milhões e a gente não tem. E o Atlético-MG a gente conseguiu pagar. O Jair conseguiu uma liminar para ficar livre e eu deixei claro que ele realmente tinha uma liminar, mas eu ia recorrer. O atleta ia ficar impedido", recordou Manoel Veloso.

"Conseguimos fazer uma composição e quitamos R$ 1,5 milhão do Atlético-MG. Importante, Jair veio para o Sport e não recebeu um salário. A gente quitou o atrasado, quitamos o que devíamos ao Atlético-MG pelo percentual que ainda tinha do André, e perdemos o Jair. Mas Jair já não era nosso, a gente não pagou um real de salário. Nunca foi nosso", acrescentou.

Em entrevista ao blog Lei em Campo, Vinicius Loureiro, especialista em direito esportivo, explicou quais podem ser as punições ao Sport caso o clube não pague a dívida.

"O Sport vai ter que pagar ou chegar a algum acordo com a outra parte. As penas aplicadas internacionalmente são fortes, para forçar o pagamento mesmo, e podem ocasionar perda de pontos ou até a proibição de contratar atletas por determinado período", afirmou.

Vale lembrar que o Sport terminou 2019 sem poder inscrever novos atletas depois de ser notificado pela Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por conta de um débito de cerca de R$ 650 mil com o Mark González, jogador chileno que passou pelo clube em 2016.

Recentemente, porém, o Sport pagou parte da dívida e conseguiu a liberação para voltar a inscrever jogadores.

Sport