PUBLICIDADE
Topo

Vicintin paga auditoria no Cruzeiro sob condição de entregar arquivos ao MP

Bruno Vicintin foi vice-presidente de futebol do Cruzeiro entre 2015 e 2017 - Washington Alves/Cruzeiro
Bruno Vicintin foi vice-presidente de futebol do Cruzeiro entre 2015 e 2017 Imagem: Washington Alves/Cruzeiro

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

25/01/2020 11h24

Resumo da notícia

  • Cruzeiro contratará uma empresa para realizar auditoria nas contas do clube durante a gestão de Wagner Pires de Sá, entre 2018 e 2019
  • Em crise financeira, o clube contará com Bruno Vicintin, ex-vice-presidente de futebol do clube, para arcar com os custos do trabalho de investigação
  • O empresário impôs apenas uma condição: os documentos devem ser entregues ao Ministério Público de Minas Gerais e à Polícia Civil de Minas Gerais
  • Ambos abriram inquérito sobre a administração anterior do clube, liderada por Wagner Pires de Sá, Itair Machado e Sérgio Nonato

O Cruzeiro contratará uma empresa para realizar auditoria nas contas do clube durante a gestão de Wagner Pires de Sá, entre janeiro de 2018 e dezembro de 2019. Em crise financeira, o clube contará com auxílio de Bruno Vicintin, ex-vice-presidente de futebol do clube, para arcar com os custos do trabalho de investigação.

A informação sobre a auditoria foi divulgada pelo blog da Gabriela Moreira, do Globoesporte.com, e confirmada pelo UOL Esporte.

A reportagem apurou ainda que Bruno Vicintin será o responsável por arcar com o montante. Ele foi dirigente da base cruzeirense no início da década e assumiu o futebol do elenco profissional entre 2015 e 2017.

O empresário impôs apenas uma condição para o pagamento do valor. Ele quer que os documentos sejam entregues ao Ministério Público de Minas Gerais e à Polícia Civil de Minas Gerais. Ambos abriram inquérito sobre a administração anterior do clube, liderada por Wagner Pires de Sá, Itair Machado e Sérgio Nonato.

O trio, formado por Wagner Pires de Sá, Itair Machado e Sérgio Nonato, esteve à frente do clube no último biênio e é investigado por irregularidades na administração. Todos deixaram o clube antes do fim da gestão, que se encerraria em dezembro deste ano.

Serginho se afastou do clube em outubro passado. Itair foi demitido no mesmo mês e substituído por Zezé Perrella, então presidente do Conselho Deliberativo. Wagner Pires de Sá se afastou somente em dezembro, depois de acordo com líderes do Conselho.

Cruzeiro