PUBLICIDADE
Topo

Carioca - 2020


Cano marca no fim e Vasco conquista primeira vitória no Carioca

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/01/2020 21h01

Classificação e Jogos

O Vasco sofreu, mas com um gol de Germán Cano, de cabeça, aos 49 minutos do segundo tempo, venceu o Boavista, hoje (25) por 1 a 0, no estádio Kleber Andrade (ES). Foi sua primeira vitória no Campeonato Carioca.

Com os três pontos, os comandados de Abel Braga chegaram a quatro na competição e subiram para a 4ª colocação do Grupo B. O Boavista manteve a 2ª posição do Grupo A, com cinco pontos.

O Vasco entra em campo na próxima quinta-feira (30), em São Januário, diante da Cabofriense. Já o Boavista tem compromisso na próxima terça-feira (28), quando recebe o Madureira.

O melhor: Germán Cano

O atacante argentino não desistiu em nenhum momento da partida, mesmo não sendo municiado pelos seu companheiros. Na segunda bola com qualidade que recebeu, mandou para o fundo da rede e garantiu a primeira vitória da equipe no Carioca.

Twitter/Vasco
Imagem: Twitter/Vasco

O pior: Luis Soares

O atacante teve a grande oportunidade do Boavista na partida. Aos 47 da etapa final, ele recebeu um belo passe de Renan Donizete, filho de Donizete Pantera, ídolo do Vasco, e livre chutou forte demais e a bola explodiu no travessão. Pouco tempo depois, o time alvinegro marcou.

Vasco vai pro vestiário sob vaias e segue sem criatividade

Os comandados de Abel Braga não conseguiram dar muito trabalho ao goleiro Kléver na primeira etapa e, com poucas chances criadas, foram pro vestiário ao som de muitas vaias. Mesmo assim, a reclamação da torcida não ajudou. Na etapa final, o time continuou sem criar no campo de ataque e não obrigou o arqueiro adversário a fazer defesas importantes. Uma das poucas bolas que foi em direção ao gol, a conclusão de Cano que valeu a vitória, era indefensável.

Boavista se defende para atacar

Já a equipe de Saquarema optou por se defender e explorar os espaços deixados pelo Vasco na recomposição. Dessa forma, o time dirigido por Paulo Bonamigo, em muitos momentos, marcava com os onze jogadores atrás da linha do meio campo, dificultando a criação de jogadas vascaínas.

Cronologia do jogo

A primeira etapa da partida não foi de muitas oportunidades. Na primeira etapa, as chances de maior perigo do Vasco nem foram em direção ao gol: aos quatro minutos Marrony aproveitou cruzamento de Pikachu, chutou cruzado e levou perigo ao gol de Kléver. Aos 30, Talles chutou cruzado, Cano desviou e a bola passou rente à trave. Já o Boavista teve seu melhor momento aos 42 minutos, quando a defesa cruzmaltina saiu jogando errado. A bola sobrou para Caio Dantas, que obrigou Fernando Miguel a fazer uma defesa importante.

Na segunda etapa, o roteiro se repetiu e as chances continuaram escassas. O Vasco chegou com perigo aos 17 minutos. O meia Gabriel Pec cobrou falta pelo lado esquerdo e Talles cabeceou, a bola passou raspando a trave. O Boavista deu trabalho a Fernando Miguel com uma batida de falta de Jean Victor, aos 23. Nos acréscimos, Luis Soares teve a chance para dar a vitória aos comandados de Bonamigo, mas chutou forte demais e a bola explodiu no travessão. Como quem não faz, toma, o Vasco fez com Cano aos 49 minutos do segundo tempo, após cruzamento de Gabriel Pec.

Abel ouve gritos de "burro"

Nos minutos finais da partida, a torcida vascaína pediu a entrada do Ribamar. Quando o jogador foi chamado por Abel, o estádio vibrou. No entanto, ao ser anunciado que Talles Magno deixaria o gramado para a entrada do atacante, os torcedores se irritaram e chamaram o comandante de "burro".

Gramado é destaque em jogo sem tanto brilho

O jogo entre Vasco e Boavista não teve tantos destaques individuais. Por isso, o maior deles foi o gramado do estádio Kleber Andrade, que apesar da chuva durante os 90 minutos da partida, teve um sistema de drenagem muito eficaz e que não prejudicou o duelo.

BOAVISTA 0 x 1 VASCO

Local: estádio Kléber Andrade, Cariacica (ES)
Data/hora: 25 de janeiro (sábado), às 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Alex Gomes Stefano
Auxiliares: Daniel do Espírito Santo Parro e Gustavo Mota Correia

Gol: Germán Cano, aos 49 minutos do 2º tempo

Cartões amarelos: Erick Flores, Elivélton e Victor Pereira (BOA) e Leandro Castán (VAS).

BOAVISTA: Kléver; Wellington Silva, Victor Pereira, Elivelton e Jean; Fernando Bob, Jefferson Renan (Luís Soares), Michel e Erick Flores; Tartá (Gabriel Cassimiro) e Caio Dantas (Renan Donizete). Técnico: Paulo Bonamigo

VASCO: Fernando Miguel, Yago Pikachu, Werley, Leandro Castan e Henrique; Raul (Vinícius), Bruno Gomes e Juninho (Gabriel Pec); Talles Magno (Ribamar), Germán Cano e Marrony. Técnico: Abel Braga