PUBLICIDADE
Topo

Everson sonha se tornar primeiro goleiro da história do Santos a marcar gol

Everson concede entrevista coletiva no Santos - UOL
Everson concede entrevista coletiva no Santos Imagem: UOL

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

24/01/2020 16h19

O goleiro Everson inicia a temporada 2020 como titular absoluto da meta do Santos. Depois de ganhar a vaga de Vanderlei no ano passado, o camisa 22 ainda não se vê consolidado no Peixe, mas já sonha em aproveitar uma de suas características e entrar de vez na história do clube se tornando o primeiro goleiro a marcar um gol com a camisa alvinegra.

Quando se destacou no Ceará, Everson batia faltas e chegou a marcar um gol contra o Corinthians. Em 2019, o goleiro ainda estava se adaptando ao treinamento do preparador de goleiros Arzul, considerado um dos mais exigentes do país, e chegou a dizer que a perna pesava ao fim do treino, deixando de lado o treinamento de bolas paradas.

Com a chegada de Jesualdo e mais acostumado ao dia a dia do Peixe, Everson já se apresentou como batedor de faltas ao novo técnico Jesualdo Ferreira e ouviu até brincadeiras de um dos membros da comissão técnica: ganhamos um batedor.

"Quero realizar um sonho de fazer um gol com a camisa do Santos, nenhum goleiro fez isso ainda aqui, eu entraria na história do clube. Essa semana teve um treino de falta, já cheguei ali no momento propício. O auxiliar viu ali e disse que ganharíamos mais um batedor de falta. Estou há quase um ano no clube, ajudei a conquistar o vice-campeonato e também em ter a melhor campanha no clube dos pontos corridos do Brasileiro", afirmou em entrevista coletiva na tarde de hoje (24).

Com a saída de Vanderlei, o reserva imediato de Everson é Vladimir. O goleiro que estava emprestado ao Avaí retornou nesta temporada e foi mantido no elenco diante da negociação do antigo camisa 1 com o Grêmio. Ainda assim, Everson não se vê consolidado no gol santista.

"Consolidação em posição numa equipe tão grande como o Santos você nunca vai ter. Você só vai ter concorrência. Não me vejo titular absoluto, estou numa crescente desde o último ano pelo Ceará. Tive uma parcela de contribuição no vice-campeonato. Se eu não tomar gol, estaremos mais próximos da vitória. É sempre consolidar o trabalho e passar mais confiança pro torcedor. Um ano especial pra mim, é procurar não tomar gol e continuar trabalhando para bater falta", explicou.

O Santos volta a campo nesta segunda-feira, às 20h, para enfrentar o Guarani, em Campinas, pela segunda rodada do Campeonato Paulista.

Santos