PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Mundial 2000 teve atacante equatoriano na seleção e Edilson fora; veja time

Edílson ganhou o prêmio de melhor jogador do Mundial de 2000, mas ficou fora da seleção da Fifa - Evelson de Freitas/Folhapress
Edílson ganhou o prêmio de melhor jogador do Mundial de 2000, mas ficou fora da seleção da Fifa Imagem: Evelson de Freitas/Folhapress

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

15/01/2020 04h00

O Mundial de 2000 entrou para a história como o primeiro organizado pela Fifa e também por ter sido a única edição com uma seleção eleita pela entidade ao fim da disputa. A lista ainda teve polêmica: Edilson, uma das principais estrelas do Corinthians, perdeu a vaga para o equatoriano Delgado, do Necaxa (México).

A escolha causou ainda mais estranhamento por Edilson ter sido escolhido o melhor jogador do Mundial, à frente de Edmundo e Romário, dupla de ataque do Vasco, derrotado pelo Corinthians na final da competição. O corintiano, porém, foi eleito por jornalistas e, não, pela Fifa.

Como a própria entidade explicou há exatos 20 anos, Edilson ganhou o prêmio individual depois de receber 221 votos dos profissionais de mídia que fizeram a cobertura do Mundial. Edmundo teve 189 votos, contra 125 de Romário.

O camisa 11 do Vasco, ao contrário de Edilson e Edmundo, entrou na seleção do Mundial. O time carioca ainda teve Felipe no meio-campo. O Corinthians também teve dois representantes: Dida e Rincón. Necaxa e Manchester United colocaram dois atletas cada, enquanto o Real Madrid ganhou três posições.

Jogadores do Necaxa em ação no Mundial de 2000: time mexicano teve dois representantes na seleção da Fifa - Antônio Gaudério/Folhapress
Jogadores do Necaxa em ação no Mundial de 2000: time mexicano teve dois representantes na seleção da Fifa
Imagem: Antônio Gaudério/Folhapress

O time foi escalado dessa forma: Dida (Corinthians); Michel Salgado (Real Madrid), Stam (Manchester United), Hierro (Real Madrid) e Almaguer (Necaxa); Rincón (Corinthians), Felipe (Vasco), Keane (Manchester United) e Sávio (Real Madrid); Delgado (Necaxa) e Romário (Vasco).

A Fifa listou mais sete reservas na lista e, enfim, incluiu Edilson. A relação ainda contou com o goleiro Helton (Vasco), o lateral Milian (Necaxa), o volante Amaral (Vasco), os meias Juninho (Vasco) e Montecinos (Necaxa) e o atacante Bahja (Al-Nassr).

Romário ganhou o prêmio de artilheiro do Mundial por ter marcado três gols, mesmo número de Anelka, que dividiu a liderança com ele. Os terceiros colocados foram Delgado, Edilson e Edmundo. Cada um deles fez dois gols e deu uma assistência. Por fim, o Al-Nassr, da Arábia Saudita, ganhou o prêmio Fair Play, seguido de South Melbourne (Austrália) e Necaxa.

A final do Mundial terminou empatada sem gols mesmo depois de 120 minutos de disputa entre Vasco e Corinthians. Nos pênaltis, Dida defendeu a cobrança de Gilberto, e Helton, a de Marcelinho. No derradeiro chute, Edmundo mandou para fora. O time paulista, assim, venceu por 4 a 3 e conquistou seu primeiro título mundial.

Futebol