PUBLICIDADE
Topo

Futebol


PVC: "Entregamos todo o fracasso do SPFC no colo do Diniz e não é dele"

Do UOL

Em São Paulo

07/01/2020 04h00

O São Paulo teve a temporada de 2019 marcada por contratações de destaque, como Pablo, Alexandre Pato e Daniel Alves, mas o único resultado positivo foi a vaga na Libertadores, pois não chegou a disputar o título brasileiro. Criticado depois de só conseguir a classificação para a fase de grupos devido aos resultados de Flamengo e Athletico-PR, Fernando Diniz foi assunto no primeiro bloco do Posse de Bola #14: "Corinthians é a maior curiosidade do ano entre rivais".

O jornalista Paulo Vinícius Coelho, que participou como convidado deste episódio do podcast, alertou que a carga muitas vezes colocada sobre Diniz não é por culpa exclusiva dele e considera que é preciso dar tempo ao trabalho do técnico.

"A gente está entregando todo o fracasso do São Paulo no colo do Diniz e não é dele. O São Paulo teve quatro técnicos em 2019, teve oito diretores nos últimos cinco anos, o São Paulo tem que parar de mudar. Claro que ele vai ter que se provar, é claro que se a gente pegar os resultados de Série A do Fernando Diniz, a gente não vai ter a convicção de que ele é o cara certo no lugar certo", disse PVC, que ainda citou as contratações ao longo da temporada.

"O elenco está aí, ele tem que fazer a pré-temporada e fazer o time jogar. Vamos ver se o São Paulo parando de mudar, começa também a vencer. Não dá para ter certeza, não é a curiosidade pelo Fernando Diniz, curioso eu estou pelo Tiago Nunes. A gente cobra trabalho com começo, meio e fim, então deixa o trabalho ter começo, meio e fim. Nem todo caso vai ser amor à primeira vista como foi o Jorge Jesus", completou.

Entre os jornalistas do podcast, apenas Juca Kfouri disse acreditar que entre Diniz e Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras, o comandante alviverde terá maior pressão. Arnaldo Ribeiro e Leonardo Bertozzi concordaram que Diniz deve ter mais cobranças.

"Acho que Diniz vai ser porque ele já carrega uma bagagem do ano em que ele já começou a ser cobrado. Não que ele já fosse unanimidade quando chegou, porque não era, inclusive, a própria torcida organizada já detonou na época e tal. Mas, como o Arnaldo [Ribeiro] falou, teve gente que desceu do barco do Diniz entre a chegada dele e o fim da temporada", disse Bertozzi.

PVC ainda alerta para o Corinthians de 2017, que não tinha grandes expectativas, foi apontado como quarta força e conquistou Estadual e Brasileiro naquele ano. Para o jornalista, o São Paulo e até o Palmeiras podem surpreender na temporada.

"Não vamos perder de vista que, em 2017, o Corinthians apontado como quarta força foi o time do ano. Em 2010, um dos times mais espetaculares dessa década — e parece que o Flamengo foi o único time espetacular nessa década, é mais moderno —, mas o time de Neymar e Ganso, quando começou o ano de 2010, ninguém dava uma moeda de 10 centavos pelo Santos e ele fez um primeiro semestre extraordinário com o Dorival Júnior como técnico. O Cruzeiro de 2013, mesmo o de 2003, quando começou o ano e pouca gente prestava atenção de que podia ser um time que virasse a coqueluche da temporada. Então, o São Paulo pode ser isso, porque ele tem um trabalho a favor dele, desde que o trabalho funcione. E mesmo o Palmeiras", disse PVC.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol