PUBLICIDADE
Topo

Santos

Bryan Ruiz diz que aceita rescisão amigável, mas volta a cobrar dívida

Eder Traskini

Colaboração para o UOL, em Santos

07/01/2020 20h46

Resumo da notícia

  • Bryan Ruiz concedeu entrevista na Costa Rica e afirmou que aceita rescisão amigável com o Santos
  • Ele reclamou de salários e outros valores atrasados e quer receber antes de conversar para romper o vínculo
  • O meia deixou de ser convocado para a seleção da Costa Rica por não jogar em seu clube e quer retornar
  • Ruiz espera resolver a situação até o final do mês, enquanto a janela internacional está aberta na maioria dos países

A passagem do costarriquenho Bryan Ruiz no Santos parece estar mais próxima do fim. O meia se reapresenta ao Peixe amanhã (8) e aguarda por uma rescisão amigável de contrato ainda em janeiro para ficar livre no Mercado da Bola. No entanto, ele voltou a cobrar dívidas salariais que o clube teria com ele.

O jogador de 34 anos parou de ser convocado para a seleção da Costa Rica desde que Rónald González, novo técnico, assumiu o comando. O treinador deixou claro que o camisa 10 e capitão do selecionado só volta a ser convocado se atuar pelo clube.

Assim, Ruiz quer voltar aos campos e aceita rescindir com o Peixe para isso, mas não abre mão de receber os salários e outros valores que ele afirma estarem atrasados.

"Até não cumprirem com deveres, não vou rescindir. Vou fazer o possível, mas precisamos esperar. Para voltar à seleção preciso jogar. Vou tentar solucionar isso em janeiro. Não posso deixar de lado algo que me pertence por contrato. Quero que paguem o que me devem para fazermos um acordo. Não tenho que sacrificar algo negociado e assinado. São salários e coisas atrasadas. Peço que me paguem para falarmos de rescisão. Até não fazerem isso, não faremos acordo. Temos até 31 de janeiro para poder negociar com as ligas com janela aberta. É difícil, mas espero que isso seja solucionado até lá", disse em entrevista na Costa Rica.

Ruiz chegou ao Santos após a Copa do Mundo de 2018, mas fez somente 14 jogos com a camisa do clube. Ele já havia perdido espaço com Cuca, mas saiu totalmente dos planos após a chegada do argentino Jorge Sampaoli. O experiente costarriquenho não suportou a carga de treinos e, com dores nas costas, pediu para ser negociado.

O meia recebe na casa dos 500 mil reais mensais, um dos cinco maiores salários do clube. O Santos tenta romper o contrato desde o começo do ano passado, mas não houve colaboração do jogador. Agora, o Peixe busca um acordo para acertar os valores e romper o contrato de Bryan Ruiz.

Santos