PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG prevê R$ 80 milhões em novos empréstimos no orçamento de 2020

Atlético-MG projeta ainda faturar R$ 100 milhões em vendas de atletas - Bruno Cantini/Atlético-MG
Atlético-MG projeta ainda faturar R$ 100 milhões em vendas de atletas Imagem: Bruno Cantini/Atlético-MG

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

12/12/2019 14h55

Resumo da notícia

  • Atlético-MG projeta receita de R$ 388 milhões, com mais R$ 80 milhões em empréstimos e R$ 100 milhões em vendas de atletas
  • A diretoria espera arrecadar R$ 78,9 milhões com direitos de transmissão e R$ 57,9 milhões em premiações e bilheteria
  • A diretoria deseja manter uma folha salarial de R$ 119,8 milhões por ano. O clube projeta gastar R$ 105,3 milhões pagando empréstimos, juros e acordos

O Atlético-MG discutirá o orçamento para 2020 com membros do Conselho Deliberativo na próxima segunda-feira (16). Assinada por Castellar Guimarães Filho, presidente do Conselho, a projeção já se tornou pública. O UOL teve acesso ao documento que projeta receita bruta de R$ 388.764.750,00, com mais R$ 80 milhões em empréstimos.

O clube destrincha a forma que pretende chegar à receita. A principal forma de arrecadação, conforme a diretoria planejou, é a venda de atletas. A cúpula deseja embolsar R$ 100 milhões na próxima temporada. A segunda maior receita seria com direitos de transmissão - R$ 78,9 milhões. O Galo ainda prevê R$ 57.964.750,00 com premiações por competições e bilheteria.

São previstos R$ 26,3 milhões com receitas de patrocínios e marketing e R$ 21,5 milhões com o programa de sócio-torcedor.

A diretoria ainda programa contrair mais R$ 80 milhões em empréstimo. Não há especificação sobre juros ou forma de pagamento desta linha de crédito.

Por outro lado, a ideia é manter uma folha salarial inferior a R$ 10 milhões mensais. O clube crê que é possível gastar R$ 119.803.890,00 com vencimentos e direitos de imagem do elenco. Outra expectativa é gastar até R$ 20 milhões em aquisição de direitos econômicos. Para se ter ideia, a intenção é gastar R$ 10 milhões em investimentos nas divisões de base.

O gasto do clube será de R$ 105.347.170 com pagamento de empréstimos, juros e acordos, de acordo com o documento divulgado pela cúpula. Este é o segundo maior gasto previsto no ano.

Atlético-MG