PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Alvo do Inter é "homem de confiança" e "xerife" de Eduardo Coudet

Damián Musto, do Huesca, está perto de ser anunciado pelo Internacional - Divulgação/SD Huesca
Damián Musto, do Huesca, está perto de ser anunciado pelo Internacional Imagem: Divulgação/SD Huesca

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

09/12/2019 04h00

O Internacional está perto de fechar a contratação de Damián Musto, de 32 anos, que estava emprestado ao Huesca, da Espanha, pelo Tijuana, do México. O volante é "homem de confiança" do técnico Eduardo Coudet e se caracteriza pelo estilo "xerife".

Primeiro marcador à frente dos zagueiros, Musto é mais frequente em ações defensivas do que ofensivas. Pelo Huesca, seu último clube, atuou 24 vezes, 20 delas como titular, e levou 12 cartões amarelos. Em outras palavras, uma advertência a cada duas partidas. Ele não marcou gols com a camisa da equipe.

O jogador fez parte de campanha sem sucesso do clube, que acabou rebaixado à segunda divisão na Espanha. Punido por doping em caso de 2017, quando defendia o Rosario Central, ele não atua desde maio. Fora dos planos por lá, ficou livre para acertar com o Inter, em negociação que deve ser confirmada ao longo da semana.

Antes da parceria com Coudet, o marcador não tinha uma carreira de tanto sucesso. Os clubes pelos quais mais atuou foram o Olimpo e o Atlético Tucumán, da Argentina. Houve ainda uma passagem sem sucesso pelo pequeno Spezia, da Itália.

A relação do jogador com o futuro treinador do Inter começou em 2015, no Rosario Central. Musto já estava na equipe quando Coudet assumiu o comando, e a partir da parceria com o treinador ganhou destaque nos anos seguintes. Quando foi para o Tijuana, do México, o técnico pediu como prioridade a contratação de seu marcador. Foi prontamente atendido pelo clube.

Por lá, Musto foi titular enquanto Coudet comandou o time. Disputou 40 jogos, 38 deles como titular, e marcou um gol. A punição por doping, porém, atrapalhou sua trajetória. Ele chegou a ficar sete meses afastado. Voltou a atuar e agora cumpre outra parte da pena até 5 de janeiro.

Quando assumiu o Racing, Coudet voltou a pedir a contratação do volante. Não teve sucesso, e a parceria deve ser retomada no Inter.

A relação entre Coudet e Musto não é restrita aos gramados. Musto viveu drama familiar em 2014, quando sua mulher María Florencia, lutava contra um câncer. Em 2015, no Rosario Central, ganhou apoio além do campo de Coudet, que deu suporte para recuperação pessoal do jogador. A doença foi superada, e o apoio naquele momento reforçou os laços existentes entre comandante e comandado até hoje.

O Colorado não trata publicamente de negociações, mas espera, ao longo da semana, conseguir firmar anúncios importantes para 2020.

Internacional vence o Atlético-MG de virada no Beira-Rio

Gols UOL Esporte

Internacional