Topo

Futebol


Bahia encerra sequência ruim e vence CSA, que pode ser rebaixado segunda

Do UOL, em São Paulo

01/12/2019 19h58

O Bahia venceu o CSA por 2 a 1 na noite deste domingo (01) em Alagoas. Gilberto e Arthur Caíke fizeram os gols da equipe de Roger Machado na partida, que venceu depois de viver um momento de turbulência e praticamente sacramentou o rebaixamento do CSA.

Com a vitória, o Bahia chega aos 48 pontos e encosta em Fortaleza e Goiás. A equipe baiana venceu a primeira depois de nove jogos de jejum. Já o CSA fica em situação ainda mais crítica e pode ser rebaixado já nessa rodada. Caso o Cruzeiro vença o Vasco, segunda (02), no Rio de Janeiro, a equipe alagoana não consegue mais sair da zona de rebaixamento.

Agora, o CSA viaja até Chapecó para enfrentar a já rebaixada Chapecoense no meio de semana. Já o Bahia recebe o Vasco na Fonte Nova com o objetivo de se garantir a classificação para a Sul-Americana.

Quem foi bem: Gilberto

O mais incisivo da equipe baiana, Gilberto incomodou muito a defesa do CSA. Sempre se apresentando para criar e finalizar jogadas, foi o principal ponto de desequilíbrio por parte do time de Roger Machado. Não atoa, marcou o primeiro gol da partida.

Quem foi mal: Ronaldo

O meio campista do Bahia foi imprudente e, já amarelado, entrou forte em Jean Cléber e acabou expulso de campo. Com o empate no placar, o Bahia buscava o resultado e se viu com um a menos em campo, o que dificultou muito o trabalho do time.

Atuação do CSA

Precisando vencer em casa, o CSA esbarrou na turbulência que causou a saída repentina de Argel Fucks. Treinando a equipe interinamente até o fim da temporada, Jacozinho montou um time muito combativo, mas com muitas dificuldades dentro de campo. Mesmo precisando vencer, o CSA iniciou o jogo explorando o contra-ataque principalmente com Apodi, que saiu antes do intervalo. A equipe alagoana levou um gol ainda na primeira etapa e se viu obrigada a atacar.

Com a bola nos pés, ficou evidente a falta de criatividade do CSA, que teve o meio campo muito bem marcado pelo sistema defensivo do Bahia. As melhores chances surgiram na bola parada e foi exatamente assim que Nilton empatou o jogo após um escanteio. No entanto, o físico pesou e o CSA cansou. Num contra-ataque fulminante do Bahia, sofreu o segundo e acabou derrotado.

Atuação do Bahia

O Bahia iniciou o jogo buscando o gol e jogando dentro do campo defensivo do CSA. Apesar das chances, o Bahia encontrou dificuldades para finalizar durante o primeiro tempo. O primeiro gol saiu após excelente poder de finalização do atacante Gilberto, que foi o jogador mais perigoso da equipe de Roger Machado na primeira etapa.

No segundo tempo e em vantagem do placar, o Bahia diminuiu o ritmo e deu mais a bola para o CSA. A partir daí, a equipe alagoana foi mais perigosa e conseguiu o empate na bola parada. Com um a menos, o Bahia explorou a velocidade do seu ataque e funcionou: em um ótimo contra-ataque, o Bahia fez o segundo e matou a partida.

Cronologia do jogo

Aos 21 minutos de jogo, Gilberto ganhou na linha de fundo, invadiu a área e marcou um gol, que foi anulado. A bola saiu completamente no primeiro momento. Aos 30, Gilberto recebeu a bola na entrada da área, limpou o marcador e chutou bonito no canto, sem chances para Jordi. Na segunda etapa, Rafinha bateu escanteio e encontrou Nilton completamente sozinho na área, que empatou a partida. Aos 40 do segundo tempo, Artur puxou contra-ataque e encontrou Arthur Caíke livre na entrada da área, que marcou o gol e decretou o resultado.

Polêmica na arbitragem

O CSA reclamou muito da arbitragem no gol da vitória do Bahia. No início do lance, João Vítor caiu após contato com Artur e ficou no chão pedindo falta. No contra-ataque, o Arthur Caíke marcou e sacramentou a vitória.

A torcida

O CSA contou com um ótimo público que compareceu ao Rei Pelé e apoiou a equipe em busca da permanência na série A. Muito presente, a torcida cantou durante o jogo todo e deixou claro como ainda acredita na recuperação da equipe no campeonato. No final da partida, a torcida se mostrou bem impaciente com a equipe.

FICHA TÉCNICA

CSA 1 x 2 Bahia

Local: Rei Pelé, em Maceió (AL)
Árbitro: Vinicius Furlan (SP)
Auxiliares: Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP) e Evandro de Melo Lima (SP)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartões amarelos: Euller, Apodi, Alan Costa (CSA); Gilberto (Bahia)

Cartão vermelho: Ronaldo, do Bahia, aos 17 do segundo tempo.

Gol: Gilberto, para o Bahia, aos 31 minutos do primeiro tempo; Nilton, para o CSA, aos 9 minutos do segundo tempo; Arthur Caíke, do Bahia, aos 40 do segundo tempo.

CSA: Jordi; Dawhan, Alan Costa, Luciano Castán, Rafinha; João Vitor, Jean Cléber (Warley), Nilton; Apodi (Bustamante), Euller (Bruno Alves), Ricardo Bueno. Técnico: Jacozinho.

Bahia: Douglas Friedrich; João Pedro, Lucas Fonseca, Juninho, Moisés; Gregore, Flávio, Ronaldo; Artur, Élber, Gilberto. Técnico: Roger Machado.

Futebol