Topo

Pedido de casamento gay teve apoio da Arena: "Amor é amor"

Nicolli e Juliana, torcedoras do pedido de casamento gay no intervalo do Gre-Nal - Arquivo Pessoal
Nicolli e Juliana, torcedoras do pedido de casamento gay no intervalo do Gre-Nal Imagem: Arquivo Pessoal

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre (RS)

05/11/2019 04h00

A Arena do Grêmio viu quebrar-se um tabu. No intervalo do clássico Gre-Nal 422, ontem (4), um pedido de casamento - algo comum nos jogos - rompeu as barreiras do preconceito. Foi Juliana Pacheco, de 29 anos, quem fez a proposta a Nicolli da Rocha, de 23. Entre aplausos, o "sim" significou o primeiro pedido de casamento gay na história do estádio.

A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com Juliana, que arquitetou o pedido totalmente em segredo. A razão para escolher a Arena foi o amor da namorada pelo clube e nasceu em um jogo.

"A Nicolli é fanática desde sempre pelo Gremio, achei que seria um lugar legal de fazer o pedido", contou. "Foi totalmente surpresa, eu estava pensando em pedir e só fiquei vendo a melhor maneira, fomos num jogo, e pensei que se fosse ali seria inesquecível. Como o Grêmio é um clube inclusivo, pensei que seria também um lugar bacana para quebrar tabus. Algumas pessoas sempre não vão gostar, têm preconceito, mas para mostrar que amor é amor e todos têm direito a amar e fazer coisas publicamente sem ser julgado. Vão julgar sempre, mas não ser uma coisa horrível, ser cada vez mais normal e não ter problema nenhum nisso. Amor é amor, não importa cor, raça sexo, achei legal", completou.

Juliana e Nicolli estão juntas há oito meses e o casamento ainda não tem data definida. "Somos rápidas (risos). Mas eu conheço ela há 15 anos, sempre fomos amigas. Então é aquela coisa, é uma pessoa totalmente conhecida, que eu tinha convívio, conhecia a família, a história. A gente só não tinha nada e se apaixonou. Eu vi que era isso que a gente queria para a vida toda", contou.

O nervosismo de aparecer no telão, para mais de 40 mil pessoas, e fazer o pedido "cortou" o discurso de Juliana. "Eu estava tão nervosa que cortei o discurso pela metade. Mas desde que começamos a namorar eu tinha certeza que era com ela que queria casar. Já planejamos ter filhos, queremos estar juntas sempre", comentou. A ideia do casal é conseguir organizar tudo para realizar o casamento no ano que vem.

Clube receptivo e repercussão positiva

No ato do pedido, a Arena do Grêmio toda aplaudiu. A atitude dos torcedores demonstrou que estão defendedndo a bandeira levantada pelo clube, "Clube de Todos". A hashtag com a campanha foi exibida no telão do estádio durante o pedido.

"Ficamos muito felizes. O clube foi super receptivo, a assessoria de comunicação, o marketing, ajudaram em tudo. Nem hesitaram da hipótese de fazer lá, não teve nenhuma restrição a nada, foram super abertos. Todas as pessoas em volta nos deram muito apoio, minha família foi comigo, nos parabenizaram, deram força, foi maravilhoso", contou.

Segundo a Arena do Grêmio, a solicitação seguiu o trâmite usal para pedidos de casamento, eo estádio apoia e respeita a diversidade.

Em campo, o placar foi 2 a 0, com vitória do Grêmio. Mas, certamente, no duelo contra o preconceito a vitória das gremistas teve placar bem mais elástico. Uma goleada, para vibração dos presentes, e de qualquer um que assistiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Grêmio