PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Quem ganharia? Fla-19 x Palmeiras-93 encheria torcida de orgulho, diz Evair

Evair exibe a camisa do Palmeiras na comemoração do 20º aniversário do título paulista de 1993 - Robson Ventura/Folhapress
Evair exibe a camisa do Palmeiras na comemoração do 20º aniversário do título paulista de 1993 Imagem: Robson Ventura/Folhapress

Vanderlei Lima e Lucas Faraldo

Do UOL, em São Paulo

29/10/2019 04h00

Hoje tem gol do... Evair?! Impossível imaginar há 26 anos um festival de luzes assegurado por smartphones posicionados em confortáveis cadeiras de uma arena como o Allianz Parque ou do reformado Maracanã. Típico de 2019, mas que poderia também integrar o folclore daquele Palmeiras de 1993 seria uma previsão de show do então camisa 9 feita em cartaz escrito à mão nas arquibancadas do Parque Antártica.

Talvez tão certo quanto gols do flamenguista Gabriel Barbosa na atual temporada fossem os tentos de Evair naquele Palmeiras que para muitos foi um dos melhores da centenária história alviverde. Então, a convite da reportagem do UOL Esporte, o ídolo e ex-artilheiro palmeirense, hoje com 54 anos de idade, projeta se o Flamengo atual faria frente ao Verdão que se tornaria bicampeão paulista e brasileiro em 1993 e 1994.

"Eu acho que sim, é um time com boa qualidade técnica, muito bem montado, um esquema de jogo muito ofensivo, então, com certeza, é um time que daria bons jogos, seriam dois times [Palmeiras-93/94 e Flamengo-19] que têm uma característica de atacar, de ir em frente, de buscar resultados. Então, eu acredito que seria assim um jogo que encheria muitos torcedores de orgulho", argumenta Evair.

Se no último domingo (27) o Flamengo completou um turno da "era Jesus" (19 jogos de Brasileirão) com 16 vitórias, dois empates e uma derrota, além de 43 gols marcados sob comando do trio Gabigol, Bruno Henrique e Arrascaeta, o Palmeiras de 1993 também encantava pela ofensividade e pelos consequentes bons números: foi campeão brasileiro naquele ano com 16 vitórias, quatro empates e duas derrotas, tendo marcado 40 gols em 22 partidas com ataque comandado por Edílson, Edmundo e o próprio Evair.

E nem só de craques com chuteiras viveu o Palmeiras de 1993 ou vive o Flamengo de 2019. Se Jorge Jesus é o nome da vez chamando atenção no cenário brasileiro pela revolução, em poucos meses, no jeito de jogar do Rubro-Negro, Vanderlei Luxemburgo lá na década de 90 já encantava (e para muitos ainda encanta) os amantes do futebol bem jogado e acima da média não só tática mas também tecnicamente.

"Esses esquemas táticos ele [Jorge Jesus do Flamengo] é muito mais moderno que antigamente, nós tínhamos uma capacidade de reter a bola muito grande, mas nós não tínhamos a agressividade de ir a todo momento, de querer a bola todo momento e ir para cima do adversário. Nós não tínhamos essa característica, então, hoje se joga o futebol mais moderno e faz com que a posse de bola hoje seja maior", analisa Evair.

Túnel do tempo de lado, o Palmeiras de 2019 não tem o matador Evair, o professor Luxemburgo ou sequer um estilo de jogo similar ao do biênio 1993 e 1994. Ainda assim, Mano Menezes, Dudu & cia. seguem vivos na tentativa de também marcar história como campeões brasileiros pelo Verdão - bicampeões consecutivos para boa parte do elenco. A missão de agora, porém, se desenha bem mais complexa que a de duas décadas e meia atrás. São dez pontos de diferença para um badalado líder restando dez rodadas para o fim do campeonato.

"É muito difícil tirar [o título brasileiro do Flamengo]", opina Evair. "Matematicamente ainda não está resolvido, mas a gente sabe que jogando a maneira que tem jogado, não só pela capacidade do Flamengo, mas também pela inoperância dos outros times, eu acho que é difícil tirar este título do Flamengo."

Fato é que líder e vice-líder se enfrentarão daqui um mês, no Allianz Parque, pela 36ª rodada do Brasileirão, em confronto que pode sim encher torcedores de orgulho. Se o Palmeiras chegará até lá ainda vivo na caça ao Flamengo, as próximas semanas dirão. Certeza mesmo é que não haverá previsão de gol de Evair no estádio do Verdão.

Futebol